07/12/2018 às 06h46min - Atualizada em 07/12/2018 às 06h46min

Vereador pede revisão de orçamento destinado à Futel

CAROLINA PORTILHO
Vico defende que verba seja integralmente usada na prática esportiva; hoje, 85% do montante é para questões administrativas | Foto: Aline Rezende/Ascom/CMU
Menos de 1% da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2019 será destinado à Fundação Uberlandense do Turismo, Esporte e Lazer (Futel), ou seja, dos R$ 2,964 bilhões previstos, R$ 24,8 milhões são para a entidade responsável pelas estruturas e atividades esportivas no âmbito municipal. A distribuição desse montante dentro da fundação é de 70% para o RH, 14% para a manutenção e 1% para a publicidade, chegando a R$ 21.036.000. O restante, R$ 3.764.000 (15,18%) é a previsão de investimento à atividade esportiva.

A exemplo de outros anos, o vereador Vico (PTC) sugere a revisão dos valores destinados ao esporte, propondo cinco emendas ao projeto da LOA que, juntas, somam R$ 8,995 milhões. A proposta é retirar essa quantia das verbas de publicidade e propaganda da Secretaria Municipal de Governo. Com esse acréscimo, a Futel passaria de 0,84% da fatia da LOA para 1,14%. Segundo o vereador, o certo seria destinar esse percentual integralmente à prática esportiva e não distribuir com a parte burocrática da Futel.

“É muito pouco o que realmente fica para a prática esportiva. Os maiores gastos da Futel são com questões administrativas, ou seja, com os servidores, que poderiam fazer parte da Secretaria de Administração, mas por ser uma autarquia, que tem total autonomia, isso não é possível. Terceirizar seria a solução para
que realmente o Executivo destine uma verba que fique exclusiva para o esporte”, disse o vereador.

Na sessão da última quarta-feira (5), os vereadores começaram a discutir o orçamento municipal para o exercício do próximo ano. A previsão é que o projeto entre em votação até a última sessão deste ano, prevista para o dia 14. A proposta conta com 128 emendas que estão sendo analisadas pela Comissão de Legislação, Justiça e Redação e, depois, seguem para apreciação do plenário.

A Futel é responsável pela gestão de 16 poliesportivos, o Parque do Sabiá, o Centro Municipal de Alto Rendimento (UTC), a Arena Sabiazinho, o Estádio Parque do Sabiá, o Centro de Iniciação ao Esporte (CIE) e pela Ginástica Artística da Faculdade de Educação Física e Fisioterapia (FAEFI/UFU).

“Esse é o sexto ano que proponho mudanças no orçamento da Futel visando a busca pela valorização do esporte e pela implementação de uma política pública esportiva. É preciso gerar conscientização sobre a importância dessa atividade para a população. Só assim os investimentos aconteceriam. Em 2016, consegui a aprovação de algumas emendas iguais as que estou propondo este ano, e parte delas foi executada. Sou a favor do orçamento impositivo, pois assim passaria a ser obrigação do gestor público executar a despesa que lhe foi confiada pelo Legislativo”, disse Vico.

A reportagem procurou a assessoria da Futel, que não se manifestou. Foi questionado se a fundação tem ciência dessas emendas e se o percentual destinado a elas é suficiente para a execução dos projetos, já que a maioria do orçamento é gasto com parte administrativa.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »