29/11/2018 às 08h53min - Atualizada em 29/11/2018 às 08h53min

Equipe apreende e destrói 1 tonelada de queijo

As equipes da Fiscalização Preventiva Integrada em Minas Gerais (FPI Minas), apreenderam, em apenas dois dias, 1,05 toneladas de queijos durante operação no Noroeste do Estado. Boa parte dos produtos estavam armazenados de forma irregular.

A primeira apreensão aconteceu na segunda-feira, em um estabelecimento situado no município de Bonfinópolis de Minas. O proprietário de uma queijaria adquiriu o produto de outros fabricantes, armazenando-o em local e sob condições impróprias antes de encaminhá-lo para revenda. O estabelecimento foi interditado e os 850 kg de queijo Minas foram destruídos na usina de triagem e compostagem de Presidente Olegário.

Na terça-feira, uma blitz da FPI Minas, em abordagem realizada em rodovia federal na área de atuação da FPI, flagrou o transporte irregular de outros 200 kg de queijo, que também foram apreendidos e encaminhados para destruição. De acordo com o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), o armazenamento e transporte de produtos perecíveis destinados ao consumo humano devem seguir regras que garantam a integridade e a qualidade do produto, a fim de impedir sua contaminação e deterioração. No caso dos queijos frescos, é obrigatória a refrigeração no local de armazenamento e nos veículos de transporte.

Portaria do IMA estabelece, por exemplo, que as instalações em que serão armazenados os produtos devem ser feitas em materiais que proporcionem facilidade de higienização e vedação adequada. “A queijaria interditada possui paredes em madeira, com aberturas nas laterais, sem qualquer vedação. Os queijos ficavam dispostos em prateleiras também de madeiras, à temperatura ambiente”, disse o fiscal agropecuário Renato Coutinho.

Nem a queijaria, nem o veículo flagrado na rodovia federal, atendiam a essas exigências sanitárias.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »