20/11/2018 às 00h41min - Atualizada em 19/11/2018 às 19h41min

Ausência às urnas deve ser justificada até dezembro

Mariely Dalmônica
Os eleitores que não votaram nas eleições deste ano podem se regularizar até dezembro. Quem não compareceu ao local de votação no primeiro turno tem até o dia 6 de dezembro para se justificar, e o prazo para os ausentes do segundo turno é até dia 27 de dezembro. O Cartório Eleitoral de Uberlândia está recebendo cerca de 600 pessoas por dia para justificar a ausência, fazer novos cadastramentos ou transferência.

O município registrou 67.535 (14,49%) abstenções no primeiro turno e 71.228 (15,28%) no segundo. De acordo com o chefe de cartório Paulo Henrique de Souza, o prazo para justificativas é de 60 dias para cada turno e o atendimento pode ser agendado de segunda-feira a sexta-feira, das 12h às 18h. “Tanto o voto quanto a justificativa são obrigatórios no dia das eleições. Quem teve um motivo extraordinário e não pode votar nem justificar costumam ser pessoas que estavam de atestado médico, um médico de plantão, um policial que estava trabalhando”, disse o chefe de cartório. 

Para justificar a ausência, o eleitor precisa preencher um requerimento que está disponível no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O formulário deve ser entregue no Cartório Eleitoral junto com um documento que comprove a impossibilidade de comparecimento no dia da votação.
Quem preferir, pode justificar pela internet usando o Sistema Justifica. O eleitor deve preencher o formulário online com os dados pessoais, escrever o motivo da ausência e anexar algo que comprove o impedimento para votar.
De acordo com o chefe de cartório, quem não tem motivos para justificar pode comparecer ao Cartório Eleitoral. “É necessário pagar uma multa de R$ 3,51. A pessoa pode retirar a guia no próprio cartório ou entrar no site, e assim que pagar tem que nos trazer para dar baixa”, afirmou Paulo Henrique. 

Segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG), até a primeira quinzena de novembro, 32.812 eleitores mineiros que não votaram nas Eleições 2018 apresentaram justificativa pelo sistema Justifica Web. Além desses, quase 100 mil pedidos de justificativa foram feitos presencialmente no mesmo período, lotando cartórios e gerando filas em alguns locais.

TÍTULOS CANCELADOS 

Quem não votou na última eleição porque estava com o título cancelado também pode se regularizar. “Não foi só a biometria, chama-se revisão de eleitorado. As pessoas deviam comprovar que tinham domicílio eleitoral em Uberlândia. Enquanto não fizerem a regularização, o título vai permanecer cancelado”, disse o chefe de cartório. 
O eleitor que não se normalizar pode ser impedido de tirar passaporte, prestar vestibular, se inscrever em concursos públicos, entre outras sanções.
A maquiadora Marciela Barbosa possui domicílio eleitoral em Uberlândia e foi ao cartório regularizar o título para conseguir comprar uma casa. “Não votei porque não fiz a biometria. Consegui um tempo agora e vim regularizar para ficar tudo em ordem”, afirmou. 
O engenheiro agrônomo Márcio Galiardo tem o costume de viajar a trabalho e só percebeu que não poderia votar próximo ao primeiro turno. “Sou do interior de São Paulo e fiz a transferência do título e biometria em 2015. Tinha certeza de que a biometria era válida para essas eleições, agora vim regularizar”, disse. 
Laira Ribeiro é cabeleireira e realizou todos os processos para normalizar a situação eleitoral antes que o ano termine. “Não fiz a biometria na época certa por conta da correria do dia a dia. Agora, fiz o agendamento antes, peguei o boleto para pagar a multa e hoje voltei, foi super rápido”, afirmou a cabeleireira. 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »