17/10/2018 às 11h32min - Atualizada em 17/10/2018 às 11h32min

Acidente que matou 6 pessoas foi causado por excesso de velocidade

NÚBIA MOTA
Caminhão carregado com bagaço de cana estava a 120 km/h e arremessou os outros veículos que estavam na pista (Bombeiros/Divulgação)
O motorista de 56 anos que dirigia a carreta que atingiu quatro carros de passeio e outro caminhão, deixando 6 pessoas mortas e outras 5 feridas, na BR-365, entre Uberlândia e Nova Ponte, em julho desse ano, trafegava a 120 km/h. Essa foi a conclusão do laudo pericial entregue pela Polícia Civil (PC), com base na perícia do tacógrafo do veículo, o que mostra que a causa do acidente foi excesso de velocidade, pois a pista permite trafegar em até 80 km/h.

De acordo com o delegado regional, Luciano Alves, o motorista do caminhão causador do acidente deverá ser indiciado no fim do inquérito, que ainda não tem uma data para ser concluído, devido a necessidade de ainda se ouvir algumas testemunhas. “Tem gente que estava no acidente e não mora na cidade. Mas o laudo foi conclusivo. Se ele não tivesse correndo tanto, teria consigo parar e evitar a colisão”, disse Luciano.

A delegada responsável pelo inquérito sobre o acidente é Daniela Novaes Santana, do 3º distrito, que está em férias. Segundo Luciano Alves, é ela quem deve concluir se o motorista vai responder por homicídio culposo, quando a culpa é inconsciente, ou homicídio doloso, que é quando se tem a intenção de matar.
O acidente aconteceu às 5h40 do dia 7 de julho, enquanto a Polícia Rodoviária Federal  (PRF) tirava a carreta de um caminhão carregado de arroz que tinha pegado fogo na noite anterior.

Segundo a inspetora Jane Santos, o local foi sinalizado e meia pista estava interditada, mas o motorista da carreta carregada com bagaço de cana-de-açúcar, como estava em alta velocidade e o trecho se trata de uma descida, não conseguiu frear e bateu contra quatro veículos de passeio e um caminhão, arremessando-os para fora da pista. O engavetamento ocorreu a poucos metros da ponte da represa de Miranda e por pouco os carros não foram jogados de cima da estrutura.

Seis pessoas que ocupavam os carros morreram. São elas Valdir Pereira dos Santos, de 65 anos, João Batista Vitorino, Isaura Garcia Bueno do Carmo, Marco Antônio Gonçalves da Silva, todos com 54 anos, Elisângela Pereira Nunes, de 38 anos, e o filho dela, Alan Thallison Nunes, de 22 anos.  Outras 5 pessoas ficaram feridas, além do motorista do caminhão. Uma jovem de 22 anos teve uma das pernas amputadas.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »