03/10/2018 às 07h43min - Atualizada em 03/10/2018 às 07h43min

Tecnologia 3D chega às cirurgias oftalmológicas feitas na cidade

VINÍCIUS LEMOS
Equipamento dá mais conforto a médicos, diz Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo | Foto: Divulgação
Tecnologia popularizada pelo cinema, as imagens em 3D também estão ganhando adeptos nas cirurgias microscópicas, incluindo na oftalmologia. Em Uberlândia, o Hospital dos Olhos passou a utilizar a técnica há três meses após aquisição de um novo aparelho. Segundo a unidade, a segurança dos procedimentos aumenta por conta de uma maior eficiência e menor exigência do profissional médico.

Com o equipamento, a captação da imagem é feita por duas pequenas câmeras postas em um instrumento que substitui o microscópio comumente usado em cirurgias oftalmológicas. Usando um aparelho de televisão de alta definição e óculos polarizados, a imagem 3D é vista pelo médico para fazer o procedimento. Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV), Magno Ferreira, as vantagens são maior iluminação e profundidade de campo do foco. “Agiliza o tempo cirúrgico, porque não precisamos ajustar o foco a todo tempo, reduz riscos e obtém resultados melhores porque para os médicos, o conforto é maior, já que ele não se curva em microscópio, mas vê a imagem em uma tela”, explicou. Para o paciente, a vantagem é que possibilita menor exposição do olho à luz, reduzindo a fototoxicidade e agilizando a recuperação.

O novo equipamento é de tecnologia americana, foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no fim do ano passado e está sendo incorporado pelas principais instituições do Brasil ao longo de 2018.
A médica oftalmologista Raquel Eustáquio Ferreira disse que 100% dos procedimentos no hospital em Uberlândia são feitos atualmente por meio do novo equipamento. Na última semana, com o intuito de popularizar a tecnologia, um evento apresentou o aparelho e os procedimentos aos médicos e residentes da área.

“Usamos nesse momento principalmente para cirurgias para catarata, que é a maior demanda, mas pode ser usado para qualquer tipo de cirurgia e em todas tivemos bom retorno”, disse. Ela não informou o investimento.
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »