14/08/2018 às 08h21min - Atualizada em 14/08/2018 às 08h21min

Obras em Patos devem ser retomadas neste mês

Universidade ainda depende do restante da verba para finalizar campus

VINICIUS LEMOS | REPÓRTER
Blocos irão abrigar salas, laboratórios e biblioteca | Foto: Arquivo UFU/JUL 2017/Divulgação
Depois de mais de um ano paralisadas, as obras do bloco 1A do campus Patos de Minas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) serão retomadas até o fim de agosto. Com verba de R$ 4,2 milhões aproximadamente a ser recebida, a obra não poderá ser finalizada, mas seguirá enquanto o restante do valor necessário é pleiteado pela Pró-reitoria de Planejamento e Administração. Cerca de R$ 17 milhões ainda são necessários.
No geral, quatro obras da UFU estão paradas, seja em Uberlândia ou nos campi da instituição em outras cidades.

O diretor de infraestrutura da UFU, José Anceloann, explicou que R$ 1,9 milhão já está empenhado e outros R$ 2,3 milhões virão por emendas parlamentares. Esses montantes serão integralmente aplicados na obra do campus no Alto Paranaíba. Atualmente, a execução está na parte estrutural, com cerca de 20% do total finalizado. Apenas a fundação foi finalizada até o momento.

Ainda de acordo com a diretoria de infraestrutura, com a verba a ser recebida, outros 20% da obra podem ser concluídos, finalizando toda a parte estrutural, que corresponde a pouco mais de 40% de todo bloco. “Em dois anos é possível concluir essa obra se tivermos o recurso. Estamos em processo de volta. É preciso fazer um aditivo, uma formalização, para retomada da obra. Se tudo correr bem, até o fim do mês recomeçamos”, disse José Anceloann.
 
Contingenciamento
 
Inicialmente a inauguração era prevista para o fim deste ano, contudo, a última medição foi feita em julho de 2017, quando a execução do projeto parou. Ainda naquele mês a universidade parou uma série de outras obras por conta da falta de recursos. À época, foi informado que no ano anterior, 2016, a UFU solicitou ao Governo Federal o orçamento para investimentos em 2017 na ordem de R$ 30 milhões. Porém, o valor aprovado na Lei Orçamentária Anual (LOA) foi de R$ 15,23 milhões. Devido à situação financeira do país, o Governo Federal ainda fez um contingenciamento de 37% desses recursos, o que levou a universidade a administrar um orçamento remanescente de R$ 9,58 milhões até o início do segundo semestre de 2017.

Além de Patos de Minas, outras três obras da universidade estão paradas por falta de verbas. Em Ituiutaba, o bloco 1J precisa de verbas para ser continuado, assim como obras do Campus Glória em Uberlândia. Ao mesmo tempo, a ampliação do Hospital de Clínicas da UFU segue com problemas judiciais. O campus no Alto Paranaíba é o único que tem previsão de retomada.
 
O Campus Patos de Minas
 
Segundo a UFU, o campus Patos de Minas deverá acomodar os mais de 600 alunos distribuídos nos seguintes cursos de graduação: Engenharia Eletrônica e Telecomunicações, Biotecnologia e Engenharia de Alimentos - e dois cursos de pós-graduação em nível de mestrado: Engenharia de Alimentos e Biotecnologia.

Aprovada em 2010 e referendada pelo Conselho Universitário (Consun), a construção teve início em 2012 com as obras na região dos 30 Paus. Após um processo de embargo ao projeto, em setembro de 2016 a obra foi reiniciada. No primeiro bloco funcionarão as salas de aula e de professores, os laboratórios básicos e de informática e a biblioteca. No segundo bloco funcionarão os demais laboratórios.

Atualmente, a UFU tem suas atividades distribuídas em três prédios em Patos de Minas: os laboratórios na rua Major Jerônimo, as salas de aula no campus do Unipam e atividades administrativas no Palácio dos Cristais.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »