24/07/2018 às 10h34min - Atualizada em 24/07/2018 às 10h34min

Oito mandados de prisão e apreensão são cumpridos em nova fase da Fênix

VINICIUS LEMOS | REPÓRTER
Operação Fênix foi deflagrada em dezembro de 2017 (Vinícius Romário)
O Grupo Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) cumpriu oito mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão na cidade Patrocínio durante a manhã desta terça-feira (24). Essa é mais uma fase da Operação Fênix, que apura supostos crimes cometidos por policiais civis e advogados no Triângulo Mineiro e no Alto Paranaíba.

De acordo com informações repassadas pela assessoria de imprensa do Ministério Público Estadual (MPE), foram expedidos pela Justiça quatro mandados de prisão preventiva e quatro de busca e apreensão contra um delegado e dois agentes da Polícia Civil. Os nomes não foram divulgados, mas foi informado que um dos alvos já havia sido preso em outra fase da Operação Fênix. O Gaeco de Patos de Minas auxilia o de Uberlândia.

Todos ficarão na Casa de Custódia da PC em Belo Horizonte. O chefe do departamento de Polícia Civil de Patos de Minas e o delegado regional de Patrocínio acompanham os trabalhos.

A operação

Deflagrada em dezembro, por meio da Fênix mais de 200 mandados de prisão foram expedidos pela Justiça contra de prisão foram expedidos contra policiais e advogados, além de outras pessoas investigadas em crimes como participação em roubos de cargas, receptação, porte e comércio ilegal de armas de fogo, estelionato e corrupção ativa. Grande parte dos envolvidos conseguiu na Justiça o direito de responder pelos crimes em liberdade e aguardam julgamento.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »