26/06/2018 às 08h07min - Atualizada em 26/06/2018 às 08h07min

Cerimônia marca o lançamento oficial do Samu

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
DIVULGAÇÃO
Após vários adiamentos, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) vai ser lançado oficialmente nesta terça-feira (26), na região norte do Triângulo Mineiro. O início das atividades está marcado para o dia 3 de julho e Uberlândia se manteve fora do Consórcio Público Intermunicipal da Rede de Urgência e Emergência da Macrorregião do Triângulo Norte (Cistri). Para a solenidade desta terça são esperados o secretário estadual de Saúde, Nalton Sebastião Moreira da Cruz, e o subsecretário de Assuntos Municipais, Marco Antônio Viana Leite. O secretário executivo do Cistri, Rodrigo Alvim, disse que será respeitada a data de início acordada em reunião na última semana na Justiça Federal, quando os trabalhos foram adiados por 15 dias. “O Samu vai rodar da mesma forma [que foi acordado], não tem como mais esperar”, disse. No dia 19 deste mês, a direção do Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) havia pedido que se estendesse o prazo para início das atividades por conta de problemas para atender a futura demanda de emergência. A unidade é a única referência para atendimentos de alta complexidade na região. Na audiência, o juiz federal Lincoln Rodrigues de Faria sugeriu que o Governo do Estado e o Cistri adiassem a entrada em funcionamento do Samu por 30 dias. Com o posicionamento de alguns prefeitos e técnicos do consórcio para que o serviço entrasse em operação de imediato, o procurador da República Cléber Eustáquio sugeriu que o prazo fosse reduzido em até 15 dias, ou seja, para o início de julho. Alvim ainda lembrou que todos os 240 funcionários foram convocados e empossados e que a estrutura geral de bases e unidades de saúde está pronta. O governo estadual vai repassar mensalmente ao Cistri R$ 1,6 milhão para manutenção do Samu no Triângulo Norte. O serviço também é mantido pelos municípios que compõem o consórcio, os quais contribuem com R$ 0,30 por habitante (R$ 0,20 até o mês passado). A previsão é que depois que habilitar e qualificar o serviço, o repasse caia para R$ 900 mil e o Ministério da Saúde entre com aporte de R$ 700 mil por mês para manutenção do atendimento de urgência. O evento de lançamento acontece às 9h no auditório da sede da Região Integrada de Segurança Pública (Risp), que fica avenida dos Eucaliptos, 800, no bairro Jardim Patrícia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »