21/06/2018 às 09h33min - Atualizada em 21/06/2018 às 09h33min

Secretário anuncia nova data de início do Samu

A população atendida pelo serviço será de 612.317 habitantes

DA REDAÇÃO
O Samu 192 representa um importante atendimento pré-hospitalar do SUS (Divulgação)
O secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Nalton Moreira da Cruz, visitou nesta quarta-feira (20) a Central de Regulação Médica do Samu em Uberlândia e a base descentralizada em Araguari. Durante a visita, o secretário anunciou que a partir do dia 3 de julho o Samu irá começar suas atividades. A população atendida pelo serviço será de 612.317 habitantes em 26 municípios da região.
O Samu 192 representa um importante atendimento pré-hospitalar do Sistema Único de Saúde (SUS), por receber diversas demandas emergenciais e prestar o atendimento inicial à saúde do usuário. Serão 183 pontos de atendimento da Rede de Urgência e Emergência constituídos por um hospital de alta complexidade, 19 hospitais de média complexidade, uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), 17 unidades de saúde (pronto socorro, centro de saúde e pronto atendimento), 12 unidades de saúde mental e 134 unidades básicas de saúde. Na avaliação do secretário Nalton Moreira da Cruz, toda a rede assistencial está apta para a implantação do Samu. “Não iremos trazer nenhum paciente novo para a região, o Samu simplesmente irá regular para onde cada paciente deverá ser encaminhado. Iremos dar mais dignidade ao atendimento”, disse. 
Segundo apontou, como a equipe médica irá acompanhar o paciente imediatamente, antes de dar entrada em um hospital, uma pessoa com poli traumatismo, infarto e acidente vascular cerebral terá maiores condições de sobrevida. “O paciente será atendido a tempo por uma equipe médica que irá possibilitá-lo sobreviver. A implantação do Samu na região pode ser a diferença entre a vida e a morte”, reforçou o secretário.
Os municípios polos da região que irão atender à média complexidade serão Araguari, Ituiutaba, Patrocínio e Monte Carmelo. Sem o Samu, o usuário ia diretamente ao Hospital de Clínicas em Uberlândia, por desconhecer muitas vezes que um hospital em sua cidade tem condições adequadas para o atendimento, explicou a Superintendente Regional de Saúde de Uberlândia, Rosângela Paniago, “O Samu irá ordenar e qualificar o fluxo. A Central de Regulação irá identificar qual é a unidade de saúde mais próxima e preparada para o atendimento. Além da equipe médica que acompanha as ambulâncias já darem início ao atendimento para estabilizar eventuais situações críticas”, explicou. “O papel do Estado para a implantação do Samu foi todo cumprido, não temos mais nenhuma pendência para que o serviço seja iniciado”.
 
Investimentos
 

Para a implantação do Samu na região do Triângulo Norte, o Governo  de Minas investiu R$ 6 milhões para a aquisição de equipamentos, materiais de consumo, serviços de terceiros e veículos e R$ 3,8 milhões para a aquisição de 31 ambulâncias. O investimento inicial previsto para o custeio mensal será de R$ 1.620.310,52.  Após a habilitação e publicação de Portaria do Ministério da Saúde, a contrapartida do Estado será de R$ 1.199.960,52 (66,63% do custeio); e a do Ministério da Saúde de R$ 420.350, que corresponde a 23,34% do recurso financeiro.

Números do SAMU 192
 
- 26 Municípios atendidos
- População atendida: 612.317 habitantes
- Será 7º Samu Regional implantado em Minas Gerais
- 1 Central de Regulação das Urgências
- 1 Ponto de Apoio à Central de Regulação
- 22 Bases Descentralizadas
- 26 Unidades de Suporte Básico (USBs)
- 5 Unidades de Suporte Avançado (USAs)
 
Rede de Urgência e Emergência:
 
- 1 Hospital de Alta Complexidade (HC-UFU)
- 19 Hospitais/Santa Casa (Média Complexidade)
- 1 UPA 24 horas
- 17 Unidades de Saúde (Pronto Socorro, Centro de Saúde e Pronto Atendimento)
- 12 unidades de Saúde Mental
- 134 Unidades Básicas de Saúde
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »