23/04/2018 às 11h06min - Atualizada em 23/04/2018 às 11h06min

Mais ônibus e uma clínica são incendiados em Uberlândia

Duas pessoas foram presas por tentar incendiar uma estação na João Naves

VINÍCIUS LEMOS
Funcionários conseguiram controlar fogo em ônibus da Autotrans | Foto: Reprodução/Internet
Pelo menos mais dois ataques contra empresas que prestam serviço no transporte público de Uberlândia foram registrados durante o fim de semana nas zonas sul e norte da cidade. Além disso, uma estação do transporte público na avenida João Naves de Ávila foi danificada e uma clínica de saúde na região central da cidade foi incendiada em ações criminosas. A Polícia Militar (PM) informou que é preciso cautela na ligação entre os quatro casos e também o episódio do dia 20, quando um ônibus foi completamente destruído em outra ação criminosa. A Polícia Civil investiga as ações.

Na madrugada de domingo (22), quatro homens jogaram coquetéis molotov em ônibus da empresa São Miguel que estavam estacionados na garagem da prestadora de serviços, no bairro Marta Helena, zona norte. Foram pelo menos quatro garrafas incendiárias atiradas nos veículos, tendo ainda outra garrafa explodido antes de ser jogada. A informação inicial é que o fogo teria sido apagado pela brigada de incêndio da empresa. A PM teve acesso a imagens da ação, flagrada por câmeras de segurança de outras empresas no entorno da garagem - o que será usado na tentativa de identificar os autores.

Ainda no domingo, um casal foi preso suspeito de ter tentando incendiar a estação 9 do corredor da João Naves, na altura do bairro Pampulha, zona sul. O fato aconteceu durante a madrugada, mas os supostos autores foram presos no início da noite de ontem (22), no bairro Santa Mônica, zona lestes, usando as mesmas roupas que foram visualizadas nos vídeos de segurança da estação, segundo a PM.

Já no sábado (21), um ônibus da Autotrans foi abordado quando o motorista terminava seu turno e voltava para a garagem, no bairro Santa Luzia, na zona sul. Segundo informações levantadas pela reportagem do Diário de Uberlândia, duas pessoas ameaçaram o condutor, que fechava o caixa do dia. Eles atearam fogo e fugiram. Outros trabalhadores foram chamados pelo motorista, que havia parado próximo da sede da empresa. Eles ajudaram e conseguiram apagar as chamas antes que o carro fosse completamente danificado. Ninguém se feriu.
 
CLÍNICA INCENDIADA
Na manhã de sábado (21), o corpo de Bombeiros foi acionado por vizinhos de uma clínica de saúde na avenida João Pinheiro, no Centro de Uberlândia. O local teria sido atacado por dois homens encapuzados em um carro clonado. Eles pararam em frente ao lugar, quebraram a porta e jogaram combustível no interior para atearem fogo em seguida.

O prédio teve diversas avarias, incluindo consultórios, móveis e equipamentos médicos, além de alvenaria e redes elétrica e hidráulica danificadas. A defesa civil interditou parcialmente o local para limpeza dos escombros e reforma, mas não houve comprometimento estrutural. No local, a PM também recolheu gravações de câmeras de segurança.

MEDIDAS
Ainda que possa existir a possibilidade, a associação entre as três ações é vista com cautela pela PM. “Principalmente no caso da clínica. Não se pode demonstrar com provas a ligação. Mas o comando da região está atento e preocupado e já toma medidas para que seja possível prender em flagrante os autores”, disse o assessor de comunicação da 9ª Região da PM, major Rodrigo Brasil.

Por meio de nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Triângulo Mineiro (Sindett) manifestou indignação e repúdio aos atentados. Ainda reiterou que “eventos assim causam não só sérios prejuízos financeiros às empresas, mas principalmente aos clientes do transporte de passageiros”. As empresas também disseram que “estão em contato direto com os órgãos públicos envolvidos para solucionar os atos de vandalismo e reforçar ainda mais a segurança do transporte público no Município”.

PRIMEIRO CASO
Um ônibus do transporte público foi queimado na madrugada a última sexta-feira (20) no bairro Tubalina, zona oeste de Uberlândia, em uma ação criminosa. Pelo menos 10 pessoas estavam no ônibus no momento da abordagem, mas ninguém se feriu. O caso aconteceu na avenida Sílvio Rugani, onde dois homens entraram pela porta da frente do ônibus, que fazia uma de suas primeiras corridas do dia. Um deles tinha um galão de combustível que parecia ser gasolina e o outro estava armado.

Segundo o registro policial, eles mandaram todos descerem dizendo que “estavam revoltados contra o sistema, contra a opressão na cadeia”, e “que não iriam machucar ninguém”. Assim que o veículo estava vazio, eles usaram o combustível para incendiá-lo e depois fugiram sentido bairro Cidade Jardim.







 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »