11/04/2018 às 05h48min - Atualizada em 11/04/2018 às 05h48min

Servidores decidem continuar greve na Educação

MARIELY DALMÔNICA | REPÓRTER

Profissionais da rede estadual de ensino se reuniram em uma assembleia na tarde de ontem em Belo Horizonte para discutir sobre a greve nas escolas estaduais. Servidores de Uberlândia e outros comandos de greve de Minas Gerais decidiram continuar com a greve.
 
De acordo com informações do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE-MG), um dos objetivos da assembleia era discutir a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para inserir o Piso Salarial da educação na Constituição do Estado.
 
As reivindicações fazem parte de um acordo assinado em 2015 pelo governo, que previa reajustes salariais em 2016, 2017 e 2018 de acordo com Antônio Marques, professor de filosofia que está paralisado desde o início da greve.
 
Gílber Martins, membro do Comando Estadual de Greve, esteve presente na assembleia e contou que com a PEC, o piso salarial se torna uma política de estado, independente do governo. “O Comando aceitou a PEC e esta é uma vitória para nós, porque os reajustes anuais do piso ficam garantidos em lei e passam a ser automáticos”. Ainda segundo Martins, a proposta agora será submetida a mais uma assembleia estadual e os 48 deputados estaduais devem votar a favor ou não da PEC.
 
De acordo com Ronaldo Ferreira, que também é membro do Comando Estadual de Greve, a PEC é uma proposta da assembleia legislativa e não do governo. “Nós avançamos nas negociações, mas a proposta ainda é insuficiente para atender todas as nossas demandas. Decidimos continuar em greve por tempo indeterminado”.
 
Segundo Ferreira, mesmo com a aprovação desta proposta feita pela assembleia, os resultados só serão notados em 2019 e os reajustes salariais dos últimos anos não serão pagos com a aprovação.

Ainda de acordo com Ferreira, uma nova assembleia será realizada em Belo Horizonte na próxima quarta-feira (18). “A próxima reunião irá avaliar os rumos do movimento, iremos analisar possíveis propostas e verificar o andamento da PEC”, contou.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »