22/03/2018 às 15h58min - Atualizada em 22/03/2018 às 15h58min

Economia mineira fecha ano com alta de 0,6%

DA REDAÇÃO
Setor de serviços foi o destaque da economia de Minas no período | Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Depois de três anos consecutivos de contração no nível de atividade econômica, a economia mineira voltou a crescer em 2017, com acumulado de 0,6%. Em termos reais, no quarto trimestre de 2017 houve aumento de 0,9% em relação ao trimestre imediatamente anterior, considerando a série dessazonalizada.

Os dados são parte do estudo “Indicadores FJP – PIB trimestral de Minas Gerais, 4º Trimestre”, divulgado pela Fundação João Pinheiro.

O setor de serviços (1,3%) foi o principal responsável para o resultado positivo do PIB mineiro em 2017, tendo em vista o crescimento do subsetor de comércio (2,5%) – influenciado pelo volume de vendas positivas de tecidos, vestuário e calçados e de hipermercados e supermercados – e de outros serviços e de transportes (0,9%).

Nesta base de comparação, as atividades agropecuárias apresentaram resultados desfavoráveis (queda de 1,7%). Os dados disponíveis da Pesquisa Trimestral do Leite indicam queda na produção do produto no acumulado do ano. As informações de safra apontam uma queda de 18,3% na produção de café arábica em 2017 em relação ao ano de 2016.

O último trimestre do ano passado apresentou alguns sinais de recuperação da economia mineira e contribuiu de forma significativa para o fechamento do ano com sinal positivo do PIB estadual, após três anos de contração no nível de atividade econômica: 2014 (-0,7%), 2015 (-4,3%) e 2016 (-1,8%).

QUARTO TRIMESTRE

No quarto trimestre de 2017 houve crescimento de 0,9%, em termos reais, em relação ao terceiro trimestre do ano, considerando a análise da série dessazonalizada.

De acordo com o Levantamento Sistemático de Produção Agrícola (LSPA) do IBGE, as seguintes culturas contribuíram para o desempenho positivo da agropecuária no quarto trimestre com aumento na produção anual: a uva (16,4%); a banana (9,6%); a terceira safra do feijão (3,9%); a terceira safra da batata-inglesa (1,6%); e a cana-de-açúcar (1,5%).

O setor industrial de Minas Gerais apresentou variação levemente negativa (-0,5%) na série com ajuste sazonal e foi significativamente afetado pela piora na geração hidroelétrica estadual. O segmento de energia e saneamento recuou 9,2% no quarto trimestre em relação aos meses de julho, agosto e setembro.

A construção civil, apesar de ser um dos subsetores industriais com maior dificuldade de recuperação, apresentou estabilidade no caso brasileiro (0,0%) e ligeira expansão em Minas Gerais (0,2%) na análise da série dessazonalizada. A extração mineral expandiu 0,6% no estado, nesta ótica de comparação.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »