16/03/2018 às 05h51min - Atualizada em 16/03/2018 às 05h51min

Novas variedades de soja estão em destaque na Femec

Campos de demonstração têm as cultivares de produtos que estarão no mercado a partir de 2019

WALACE TORRES | EDITOR
Abertura oficial da feira será no próximo dia 20, às 10h | Foto: Divulgação

Os produtores rurais do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, inclusive aqueles da agricultura familiar, terão a oportunidade de conhecer de perto e de uma só vez as últimas novidades que serão lançadas no mercado pelas principais empresas de sementes do Brasil. Na edição deste ano da Feira do Agronegócio Mineiro (Femec), que acontece no Parque de Exposições Camaru em Uberlândia, de 20 a 23 de março, os campos demonstrativos de sementes e insumos trazem como novidades as forrageiras para a área de pecuária, sementes de trigo, milheto, girassol, além de novas cultivares de produtos que já marcaram presença em outras edições, como milho, soja e sorgo.

Para o produtor, as lavouras expostas na Femec são como um dia de campo, com a diferença de encontrar não apenas uma marca, mas diversas sementes e insumos tendo a orientação de como lidar com cada uma delas. “Com todas as empresas plantando na mesma área, ele (produtor) vai poder comparar variedades ou um híbrido com outro e levar a que melhor se adapta à sua propriedade e às suas condições”, avalia o gerente regional da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater–MG), em Uberlândia, Gilberto Carlos de Freitas. Ele explica que a maioria das variedades apresentadas está pronta para ser levada ao mercado já no próximo ano. “Talvez o produtor levaria um mês para conhecer o que pode ser feito num único dia”, completa se referindo aos campos de demonstração.

Entre as novidades estão três cultivares de soja desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) em parceria com a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) voltadas para a alimentação humana. Os grãos de coloração marrom, amarelo e preto foram desenvolvidos por meio de programa de melhoramento genético a partir da soja convencional (não transgênica) e têm como principais características o sabor suave, rápido cozimento e alto valor nutritivo. “Isso faz com que no preparo dos alimentos, como extrato de soja, suco à base de soja, petiscos, não seja preciso acrescentar aditivos para alterar o sabor”, disse a gerente do escritório de Inovação e Negócios da Embrapa no Triângulo Mineiro, Aline Oliveira Zacharias.

Segundo a gerente, a Embrapa irá aproveitar o período da Femec para iniciar um processo de seleção visando identificar produtores interessados em multiplicar essas sementes, que deverão chegar para o consumidor final a partir de 2019. Aline ressalta que esse é um mercado que ainda está sendo desenvolvido. “O consumidor brasileiro ainda não em o hábito de inserir a soja na alimentação, esse é um dos trabalhos que a Embrapa e a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig) estão fazendo, de divulgar o consumo desses produtos que são excelentes fontes de proteína, minerais e vitaminas”, completa.

Na apresentação da feira para a imprensa, ontem pela manhã no Camaru, foram apresentados alguns pratos à base de soja, como patês, queijos, sucos e o grão puro, especialmente o de coloração preta que é ideal como petisco para acompanhar a cerveja do fim de semana.
 
AGRONEGÓCIO

Em sua sétima edição, a Feira do Agronegócio Mineiro (Femec) quer reforçar o conceito de que o agronegócio é o principal impulsionador da economia brasileira e que o homem do campo é o maior responsável pela preservação das riquezas naturais. Daí a escolha do tema “Gerando riquezas pelo País que preservamos” para a edição deste ano.

“Há muitos anos todas as entidades do agronegócio vêm mostrando que o produtor rural é um preservador, mas foi preciso a Nasa (a agência espacial americana), que é uma empresa norte-americana, comprovar que o Brasil é o maior preservador do meio ambiente”, disse o presidente do Sindicato Rural de Uberlândia, responsável pela realização da Femec, Gustavo Galassi, se referindo a um estudo divulgado recentemente que destaca o país com a maior área natural preservada.
 
SÉTIMA EDIÇÃO

Feira é voltada à geração de negócios e capacitação

A feira tem como principal foco a geração de negócios, voltados ao mercado de máquinas, equipamentos, implementos e insumos agrícolas, e a capacitação de produtores rurais por meio de palestras gratuitas.

No entanto, desde sua implantação em 2012, a feira vem agregando participação de outros segmentos tais como, veículos utilitários e de passeio, tecnologia e serviços destinados à produção agropecuária e animais.

Na última edição, a feira reuniu 120 expositores, recebeu 52 mil visitantes e gerou um volume de R$ 219 milhões em negócios.

Na programação deste ano haverá exposição e comercialização de produtos das principais marcas do segmento, com preços de feira e taxas diferenciadas para financiamento; Campos Demonstrativos de Sementes e Insumos; Feira de Touros PO e Fêmeas Registradas do Programa Pró-Genética; Exposição do Cavalo Mangalarga Marchador; leilões de equinos; Pavilhão da Piscicultura e da Avicultura Alternativa; Turismo e Gastronomia Rural, programa de capacitação com mais de 70 apresentações gratuitas e prova solidária de Três Tambores com renda revertida para o Hospital do Câncer.

A abertura oficial do evento será no dia 20 de março, às 10 horas, no Tattersall de Elite do Parque de Exposições, na avenida Juracy Junqueira Rezende, 100, bairro Pampulha. A entrada e o estacionamento são gratuitos. A programação completa e outras informações complementares podem ser obtidas pelo site.

REDE MUNICIPAL

Crianças vivenciam a educação alimentar

A agricultura está presente no cotidiano de todos e caminho percorrido pelos produtos do campo até a mesa das famílias exige cuidados especiais. A partir do projeto Horas Sustentáveis, os alunos de escolas municipais passam a conhecer de perto as preocupações que os produtores precisam ter para oferecer frutas, verduras e legumes de qualidade à população. O próximo destino a receber os ensinamentos dessa iniciativa será a Feira do Agronegócio Mineiro (Femec) 2018, onde os participantes poderão desfrutar das diversas atrações preparadas pela Prefeitura Municipal de Uberlândia, a partir desta terça-feira (20).

Ao todo, 210 crianças de cinco a dez anos serão mobilizadas com visitas guiadas até o Parque de Exposições do Camaru. Durante os dias 20, 21, 22 e 23, os alunos terão a oportunidade de conhecer alguns dos principais projetos da Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos (SMAAD), que seguem os pilares do Programa de Desenvolvimento de Novos Negócios Rurais – Novo Agro, com foco no desenvolvimento sustentável e no fortalecimento da economia, gastronomia e turismo rural.

De acordo com o diretor de agropecuária, André França, o objetivo é ampliar a experiência dos pequenos na prática. “Vamos levar os alunos do segundo período ao quinto ano de instituições do ensino municipal, para mostrar a parte dos insumos, da agricultura, da gastronomia rural e outros assuntos relacionados à sustentabilidade, educação alimentar e ambiental. É algo que é de extrema importância para todos, inclusive para os pais, que também acabam recebendo esse aprendizado”, adiantou.

Entre as instituições contempladas pelo projeto, estão as Escolas Municipais de Educação Infantil (Emeis) do Conjunto Santa Luzia e Professora Clesilda Alves Rosa, além das escolas municipais Professor Ladário Teixeira e Valdir Araújo.

CONSCIENTIZAÇÃO REFORÇADA

Desde que foi iniciado em 2017, o projeto Horas Sustentáveis levou mais de 20 atividades para crianças do ensino fundamental, com conceitos de valorização sobre a produção de alimentos, redução de desperdícios e respeito ao meio ambiente. Para a secretária de Agropecuária, Walkiria Naves, trata-se de um trabalho essencial para promover hábitos ainda mais saudáveis entre os meninos e meninas. “É importante fazer ações para mostrar o quão delicado é o caminho do alimento até chegar à mesa de casa, mostrando a colheita, a utilização e o manuseio dos produtos. As crianças são multiplicadoras e esse conhecimento acaba refletindo em suas famílias”, disse.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »