23/02/2018 às 18h50min - Atualizada em 23/02/2018 às 18h50min

Suspeitos de fraudes têm prisão prorrogada

VINÍCIUS LEMOS | REPÓRTER
Operação investiga desvio de dinheiro em obras do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) | Foto: Divulgação/Secom/Dmae/PMU

A pedido Ministério Público Estadual (MPE), a Justiça concedeu a prorrogação da prisão das três pessoas detidas dentro da Operação Poseidon, que investiga desvio de dinheiro em obras do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae). A determinação foi expedida hoje pela 1ª Vara Criminal de Uberlândia.

De acordo com o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), o pedido foi feito com o objetivo de concluir as investigações. Tanto Manoel Calhau Neto, ex-diretor técnico do Dmae, o empresário Daniel Vasconcelos Teodoro e o engenheiro João Paulo Voss, da Araguaia Engenharia, estão detidos desde a última segunda-feira (19) e foram ouvidos pelos promotores à frente da operação. Eles deverão prestar depoimento novamente nos próximos dias.

Como eles haviam sido presos por meio de mandados de prisão temporária, o prazo máximo de detenção seria de cinco dias, o que venceria nesta sexta-feira (23). Como é possível prorrogação por mais cinco dias, o juiz José Luiz de Moura Faleiros autorizou o pedido do MPE mediante “necessidade devidamente comprovada e justificada”.

A Operação Poseidon investiga crimes de associação criminosa, falsidade ideológica, peculato, corrupção passiva e ativa, além de lavagem de dinheiro, todos relacionados a contratos administrativos firmados no período de 2009 a 2010 entre a autarquia municipal a empresa Araguaia Engenharia.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »