20/02/2018 às 15h48min - Atualizada em 20/02/2018 às 15h48min

Serviço de telefonia lidera reclamações em 2017

DA REDAÇÃO
Procon da Assembleia Legislativa de Minas computou 8 mil reclamações / Foto: Luiz Santana/ALMG
 
Pelo quarto ano seguido, o setor de telefonia fixa e móvel foi o líder em reclamações registradas em 2017 no Procon da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). Das 8.027 queixas computadas pelo órgão, 1.265 correspondiam ao segmento, 15% do total.

O órgão também destacou o aumento de 34,6% no número de reclamações referentes a empréstimos pessoal e consignado, que, de 2016 a 2017, passaram de 413 para 556, respectivamente.

Ainda segundo o órgão, 86,9% das queixas foram solucionadas, seja por meio de acordos mediados ou por iniciativa dos próprios fornecedores, que, acionados pelo Procon, decidiram dar fim ao conflito antes de serem convocados para a audiência de conciliação.

DÍVIDAS

As reclamações referentes a empréstimos subiram do sexto para o quarto lugar em 2017. Uma análise do conteúdo das queixas mostra que o consumidor ainda tem baixa educação financeira. Não foram poucos os casos em que a somatória dos empréstimos adquiridos em um ou mais bancos comprometia quase a totalidade do vencimento mensal do reclamante.

Na opinião do coordenador do Procon Assembleia, Marcelo Barbosa, no entanto, os maiores responsáveis por essa situação de superendividamento são os próprios bancos. “As instituições financeiras muitas vezes oferecem empréstimos sem levar em conta a capacidade dos contratantes em honrar suas dívidas. Trata-se de uma atitude irresponsável que leva inúmeras pessoas ao desespero”, afirma.

TELECOMUNICAÇÕES

O problema das cobranças indevidas, principalmente na área de telecomunicações, continua apresentando números altos, segundo o Procon ALMG. Em 2017, 58,1% das queixas contra esse segmento tratavam de valores não reconhecidos pelos consumidores em suas contas.

Se for analisado somente o chamado “combo” (pacote de serviços que inclui telefonia, internet e TV por assinatura), esse índice chega a 61,6%.

O Relatório de Atividades do Procon mostra também os números referentes aos atendimentos feitos pelo órgão desde sua criação, em 1997. Nesses 20 anos de existência, o Procon já realizou quase 2 milhões de atendimentos, sendo 1,3 milhão presenciais.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »