05/02/2018 às 19h30min - Atualizada em 05/02/2018 às 19h30min

Chuvas causam estragos e alagam ruas

Defesa Civil registrou 65 quedas de árvores até a tarde de hoje em Uberlândia; não houve feridos

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER
Defesa Civil e Corpo de Bombeiros realizaram trabalhos de reparos durante todo final de semana / Foto: Secom/PMU/Divulgação
 
As chuvas que atingiram Uberlândia entre o final de semana e a tarde de hoje causaram diversos incidentes pela cidade. De acordo com a Defesa Civil, até o fim tarde de hoje, foram registradas 65 quedas de árvores ou galhos em diversas regiões da cidade. Também houve registro de casas e ruas alagadas e quedas de fiação de energia.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nestes três dias, os medidores contabilizaram 38,8 mm de precipitação em Uberlândia, com destaque para sábado (3), quando o registro foi de 23,6 mm de chuva em duas horas. O dia também foi marcado por ventos de até 70 km/h, que causaram destelhamentos em casas e empresas. Hoje, até as 18h, havia chovido 10,8 mm.

Sobre as quedas de árvores, o diretor da Defesa Civil de Uberlândia, Capitão João Batista Afonso, disse que a maioria dos casos aconteceu entre sábado e domingo (4), com cerca de 50 ocorrências. “Desde então diversas equipes da prefeitura e do Corpo de Bombeiros estão pelas ruas da cidade para evitar mais estragos e acidentes”, afirmou Afonso.

Ele ressalta ainda que somente a zona leste da cidade não sofreu com as quedas de galhos e árvores. “Bairros como o Luizote de Freitas, na zona oeste, e Distrito Industrial, zona norte, tiveram muitas quedas.”

Também houve registro de seis residências que ficaram alagadas na rua Universal, no Jardim Brasília, zona norte, que é uma via sem saída e fechada por um muro que cerca uma antena. O diretor da Defesa Civil afirmou também que houve queda de árvores sobre dois veículos estacionados, uma na avenida Cesário Crosara, e outra na avenida Getúlio Vargas, mas ninguém se feriu.

“Para os próximos dias é preciso que a população se mantenha atenta, evitando ruas interditadas ou vias com registros de alagamentos. Aconselhamos também a não estacionar veículos debaixo de árvores e a tirar da tomada os equipamentos eletrônicos quando não estiver usando”, disse Afonso. 

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (Cptec) a possibilidade de chuva até o próximo domingo (11) é acima de 80% em todos os dias da semana.
 
FENÔMENO
 
De acordo com o climatologista da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Paulo César Mendes, durante o verão, é normal que Zonas de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS) atuem sobre a nossa região. Além disso, as fortes chuvas do último sábado podem ser explicadas pela formação de um fenômeno chamado cúmulo-nimbo. “Esse fenômeno é formado por uma nuvem densa e que descarrega uma grande quantidade de água em um curto período de tempo. Também há muita descarga elétrica, ventos fortes e até granizo”, afirmou Mendes.

Ainda segundo o climatologista, o tempo continuará instável até o fim da semana, com grande possibilidade de chuva no fim da tarde e início da noite. “Existe a possibilidade de que o cúmulo-nimbo aconteça novamente, mas a previsão é muito difícil, pois é uma situação que se forma de maneira muito rápida”, disse.
 
DMAE

Fortes chuvas danificam sistema de água e esgoto

As equipes de manutenção do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) também realizaram – entre a noite de sábado (3) até o domingo (4) - reparos no sistema de abastecimento e esgotamento sanitário por causa da forte chuva. Ao menos 50 ocorrências chegaram à central de atendimento.

Além do trabalho de plantão, técnicos do departamento ainda auxiliam as equipes da Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e prefeitura em um esforço conjunto para realizar os reparos.

Foram atendidas mais de 20 solicitações de refluxo, desobstrução de rede e desinfecção de imóveis. Um dos principais motivos do refluxo é o descarte incorreto de lixo nas redes e as ligações cruzadas (quando a rede pluvial do imóvel é ligada na rede de esgoto), o que provoca entupimento e posteriormente o retorno do esgoto para dentro dos imóveis.

O Dmae precisou também fazer reparo em uma adutora de água e, por isso, o bombeamento da Estação de Tratamento de Água (ETA) Bom Jardim foi interrompido. O serviço foi encerrado ainda na noite de domingo.

TELEFONES ÚTEIS

- 199 (Defesa Civil)
- 190 (Corpo de Bombeiros)
- 115 (Dmae)

Principais atendimentos (de sábado a segunda-feira):
 
- 65 quedas de árvores
- 26 pedidos de correção de refluxos, desobstrução de rede e desinfecção de imóveis
- manutenção nas elevatórias de esgoto nos bairros Shopping Park e Joana D’arc
- 15 poços de visitas (PV) precisaram de manutenção, sinalização e recolocação de tampa
- sinalização e isolamento de vias que sofreram danos por conta da chuva
- reparo em uma adutora e estabilização do sistema de bombeamento de água e de telemetria em virtude das ocorrências de queda de energia
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »