02/01/2018 às 17h33min - Atualizada em 02/01/2018 às 17h33min

35% dos eleitores ainda não fizeram a biometria

Prazo para recadastramento vai até 9 de fevereiro; depois disso o título é cancelado

WALACE TORRES | EDITOR
Coordenadora da Central de Atendimento alerta para eleitores que moram fora de Uberlândia e não transferiram o título / Foto: Divulgação

 

A 38 dias do fim do prazo, pouco mais de 35% do eleitorado de Uberlândia ainda não passou pelo recadastramento biométrico obrigatório. O prazo para procurar o cartório eleitoral e fazer a atualização vai até 9 de fevereiro. Quem não passar pela biometria até o fim do prazo terá o título cancelado e não poderá votar.

Até o início da tarde de hoje, 320.791 eleitores de Uberlândia já haviam feito o recadastramento biométrico. Esse número representa 64,84% do eleitorado local, que tem um total de 494.037 inscrições. Em Minas Gerais, também precisam fazer o recadastramento os eleitores de Uberaba, Contagem e Betim.

O objetivo da biometria é tornar a identificação do eleitor ainda mais segura, eliminando-se o risco de alguém votar por outro, mesmo que de modo involuntário. Em Uberlândia, a biometria foi implantada em setembro de 2015. O cartório eleitoral tem capacidade para atender 1,5 mil pessoas por dia. O agendamento deve ser feito pelo site do Tribunal Regional Eleitoral (www.tre-mg.jus.br) ou pelo Disque-Eleitor (148). Para as duas primeiras semanas de janeiro foram abertos 7.886 horários de agendamento, sendo que desse total 2.216 haviam sido preenchidos até hoje à tarde. Novos horários serão abertos ao longo do mês. “É uma estratégia para que o eleitor compareça. Se ele agendar para uma data muito longe, ele esquece”, avalia a coordenadora da Central de Atendimento e chefe da 314ª Zona Eleitoral, Márcia Helena Vieira de Oliveira.

Ela explica que após o dia 9 de fevereiro, quem não fizer o recadastramento biométrico terá o nome inserido na lista de títulos a serem cancelados. O eleitor ainda terá uma segunda chance até 9 de maio para regularizar a situação e conseguir votar, no entanto, enquanto o título estiver cancelado ele sofre as demais restrições, como não participar de concurso público, nem ser empossado em cargo público ou receber vencimentos de função ou emprego público, entre outras sanções. Após 9 de maio, o sistema da Justiça Eleitoral é fechado para depuração dos dados e nenhuma alteração no cadastro pode ser feita até o fim da eleição.

A coordenadora da Central de Atendimento chama a atenção para os eleitores que se mudaram de Uberlândia e ainda não transferiram o título para o novo domicílio eleitoral. Como em Uberlândia o recadastramento é obrigatório, o eleitor que não passar pela biometria continuará em situação irregular, mesmo que justifique a ausência no dia da votação. “A justificativa não tem valor se o título estiver cancelado”, diz Márcia Helena, observando que a urna eletrônica registra a justificativa de ausência, mas não consegue apurar a situação do título.

Para fazer a biometria, o eleitor deve comparecer ao cartório munido de um documento de identidade; comprovante de endereço emitido nos três meses anteriores à data de comparecimento; título eleitoral e CPF; comprovante de quitação com o serviço militar (para os eleitores do sexo masculino, maiores de 18 anos, que forem fazer o título pela primeira vez).

 

Cartório Eleitoral

Horário de atendimento: das 10 às 17h30

Agendamento: Disque-Eleitor (148) ou site TRE-MG (www.tre-mg.jus.br)


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »