03/10/2017 às 05h21min - Atualizada em 03/10/2017 às 05h21min

Chuva causa estragos e raio mata dois em fazenda na região

Em Uberlândia, asfalto cedeu; próximo a Nova Ponte, raio atingiu 7 pessoas

WALACE TORRES | EDITOR
Cratera aberta no sábado no bairro Ipanema, em Uberlândia, com estouro de rede de água / Foto: PMMG/Divulgação

 

Duas pessoas morreram e uma foi internada em estado grave após serem atingidas por um raio numa fazenda às margens da MG-190, entre Nova Ponte e Uberaba. O acidente aconteceu na tarde de ontem na fazenda Boa Esperança, que fica nas proximidades da Usina Uberaba. Segundo informações da Polícia Militar de Nova Ponte, cerca de 30 pessoas trabalhavam numa lavoura de cenoura quando caiu um forte temporal na região no início da tarde. Sete pessoas foram socorridas pelos colegas e levadas para o Hospital Municipal de Nova Ponte, que fica mais próximo. Um homem de 36 anos e uma mulher de 41 não resistiram. Uma terceira vítima do raio, uma mulher de 34 anos, foi transferida para o Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) em estado grave. Outras quatro pessoas que receberam a descarga foram atendidas e liberadas.

Até o fechamento desta edição os corpos aguardavam para ser encaminhados ao Instituto Médico Legal de Araxá. As vítimas moravam em Santa Juliana e faziam o percurso diariamente até a fazenda num micro-ônibus que transportava os trabalhadores rurais. O arrendatário da fazenda esteve no hospital em Nova Ponte acompanhando o atendimento e prestou informações à polícia. Segundo relato, ele estava bastante abalado. 

 

UBERLÂNDIA

Em Uberlândia, a chuva provocou muitos estragos no fim de semana e também na tarde de ontem, quando foram registradas ocorrências de queda de árvores, alagamentos e erosões em vias públicas. 

No bairro Morumbi, houve pontos de alagamento em algumas ruas. Equipes da Defesa Civil ficaram até a noite atendendo ocorrências e verificando a situação das famílias. Informação preliminar aponta que não houve danos materiais. No bairro Aclimação a chuva de granizo assustou moradores. 

No bairro Minas Gerais, o asfalto cedeu e um caminhão carregado com material corrosivo usado numa indústria química atolou na via, que estava em obras. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil foram acionados e isolaram a área enquanto funcionários da empresa fizeram o transbordo do material. Não houve vazamento.

Já no bairro Santa Mônica, a enxurrada provocou erosões na rua Salomão Abrahão. Agentes da Secretaria de Trânsito e Transportes estiveram no local para orientar os motoristas e sinalizar o espaço com cavaletes e fitas zebradas. O Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), que desde o início do ano passou a ser responsável pelas ocorrências envolvendo a rede pluvial, enviou uma equipe técnica à avenida para avaliar a situação e tomar as medidas necessárias. A previsão é que os reparos sejam executados nesta terça-feira (3), a depender das condições climáticas. 

 

INTERDIÇÃO

O trecho da avenida Rui de Castro Santos, no bairro Ipanema, onde a água da chuva abriu uma cratera no asfalto, na manhã de sábado (30), continua interditado. Houve rompimento na rede de água potável que abastece um residencial na região. Um carro caiu na cratera e um dos passageiros teve fratura exposta. Ontem, funcionários da empreiteira contratada pela loteadora responsável pela obra, iniciaram os reparos e constataram que houve infiltração também na pista de baixo da avenida.

Já no bairro Morada Nova, o trânsito na avenida Aldo Borges Leão foi liberado após a execução de obra que conteve a erosão provocada pela água da chuva, no sábado. O serviço também era de responsabilidade de uma loteadora.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »