22/09/2017 às 14h13min - Atualizada em 22/09/2017 às 14h13min

Minas Gerais nomeia 459 professores para a Uemg

DA REDAÇÃO

A Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) publicou hoje no Diário Oficial a nomeação de 459 professores aprovados em concurso público realizado para a Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg). Na última quarta-feira (20), o Governo já havia publicado a nomeação de 146 servidores da Unimontes.

Os novos docentes da Uemg serão distribuídos em 11 unidades da instituição, presentes em sete municípios do estado: Belo Horizonte, Barbacena, João Monlevade, Ubá, Leopoldina, Frutal e Poços de Caldas. Outras cinco nomeações, referentes à unidade de João Monlevade, serão publicadas hoje, totalizando 464.

“A partir de agora, a Uemg passará a ter um importante contingente de professores efetivos (38%), o que irá fortalecer ainda mais a instituição”, destaca o secretário de Planejamento e Gestão, Helvécio Magalhães.

Nos seus 28 anos de existência, a Uemg nunca havia realizado um concurso com o volume de vagas (519) disponibilizado no Edital 008/2014. “A nomeação também corrige a situação de precariedade do quadro de pessoal da universidade após a inconstitucionalidade da Lei 100, que deixou a Uemg com apenas 8% de professores efetivos”, afirma o reitor da universidade, Dijon Moraes Júnior.

“Devido às restrições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal, a nomeação só poderia ocorrer desde que não provocasse nenhum impacto financeiro, o que acabou sendo possível após estudos realizados pela Subsecretaria de Gestão de Pessoas (Sugesp) da Seplag em parceria com a Uemg”, explica a subsecretária de Gestão de Pessoas, Warlene Salum Drumond.

As nomeações favorecem o cumprimento das exigências para o recredenciamento da Uemg como universidade pública. As vagas restantes do concurso de 2014 serão encaminhadas à Comissão de Orçamento e Finanças (COF) assim que novos estudos que não comprovem impacto financeiro, que estão em curso, forem concluídos.

O reitor destaca a importância dessas nomeações para a consolidação da Uemg e o fato de as 11 unidades de ensino da capital e interior, ora contempladas, contarem, pela primeira vez, com um corpo docente composto majoritariamente por professores permanentes.

“Esta nova realidade contribuirá muito para a melhoria do ensino, pesquisa e extensão da nossa instituição, que presta um relevante serviço à população mineira”, destaca Dijon Moraes Júnior.

Por solicitação da Uemg, já foi aprovada pelo Governo do Estado a realização de um próximo concurso para as suprir as unidades não contempladas no concurso 008/2014.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »