15/09/2017 às 05h04min - Atualizada em 15/09/2017 às 05h04min

Prefeitura quer desapropriar área para construir terminal

Terreno de 21 mil m² possibilitará implantação de novo corredor de ônibus

WALACE TORRES | EDITOR
Terreno de 21 mil m² será destinado à construção do terminal universitário e implantação de corredor de ônibus / Foto: Éder Lúcio

 

Um decreto publicado nesta semana no Diário Oficial do Município dá início ao processo de negociação de imóvel para a implantação do novo corredor de ônibus e construção de um terminal na zona sul de Uberlândia. O decreto declara de utilidade pública, para fins de desapropriação, por via amigável ou judicial, um terreno de 21.434 m² de propriedade da Sociedade de Ensino do Triângulo S/C Ltda (Unitri). O terreno fica localizado entre o centro universitário e o Uberlândia Shopping, na confluência das avenidas Nicomedes Alves dos Santos e Lidormira Borges do Nascimento, e será destinado para a construção do terminal de ônibus, que dará suporte ao corredor que irá facilitar o acesso ao transporte público aos moradores da região.

Na prática, o decreto visando a desapropriação demonstra o interesse do Município em adquirir a área para implantação de equipamentos públicos, o que torna o imóvel indisponível para qualquer outro tipo de negociação pelo proprietário, como venda, locação, cessão ou construção que fuja ao interesse demonstrado pelo poder público.

A reportagem pediu mais informações e entrevista com um representante da Prefeitura para dar detalhes do projeto e previsão de implantação das obras, mas a resposta repassada por intermédio da Secretaria de Comunicação foi a de que as informações a serem disponibilizadas até o momento estavam no decreto. O centro universitário também informou que não irá se pronunciar sobre o assunto.

A implantação dos novos equipamentos faz parte do Plano de Mobilidade Urbana de Uberlândia, que contempla a construção de cinco novos corredores de ônibus e quatro terminais. Um corredor e um terminal no setor leste já foram construídos, ligando os bairros Santa Mônica e Novo Mundo na avenida Segismundo Pereira, mas ainda não entraram em operação.

A decisão de priorizar a implantação do corredor e terminal naquela região, segundo o decreto, leva em consideração o fato de o setor sul ser o maior em extensão territorial, passando por intensa modificação urbana, “havendo um crescimento vertiginoso no número de condomínios habitacionais verticais e horizontais, além de uma grande quantidade de moradias de projetos habitacionais dos governos municipal e federal, e também de grandes equipamentos como escolas, faculdades, hospitais, centros empresariais, clubes de lazer e casas de eventos”. Ainda segundo o decreto, o setor sul também é o que possui maior quantidade de glebas disponíveis para adensamento futuro, com potencial de ocupação crescente de equipamentos e moradias.

Segundo dados de setembro de 2013, disponibilizados no decreto municipal, o novo corredor na região sul vai integrar 17 linhas, sendo 502 viagens e o transporte de 40 mil passageiros por dia. Ainda de acordo com dados da Settran, a média mensal no primeiro semestre deste ano foi de 470.324 passageiros transportados, sendo que a integração no corredor sul irá ampliar esses número para cerca de 808 mil passageiros transportados a cada mês.

 

Plano de Mobilidade Urbana

Novos terminais

- Novo Mundo (Leste) – já construído, mas sem data para operar

- Universitário (Sul)

- Jardins (Sudoeste)

- Jardim Patrícia (Oeste)

 

Novos corredores estruturais

- Leste: Avenida Segismundo Pereira (já construído e ainda sem operação)

- Oeste: Avenida Marcos de Freitas Costa/Avenida José Fonseca e Silva

- Sudoeste: Avenida Getúlio Vargas

- Norte: Avenida Adriano Baioloni/Avenida Cleanto Vieira Gonçalves

- Sul: Avenida Nicomedes Alves dos Santos


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »