30/08/2017 às 18h43min - Atualizada em 30/08/2017 às 18h43min

Temperatura chega a 33,9 graus em Uberlândia

Hoje foi o dia mais quente do ano na cidade e também o mais seco, de acordo com dados do INMET

WALACE TORRES | EDITOR

O mês de agosto continua batendo recordes no ano em função do período prolongado de estiagem. Hoje foi o dia mais quente do ano em Uberlândia, com os termômetros chegando à casa dos 33,9 graus no período da tarde, de acordo com dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Esta quarta-feira também registrou o menor índice de umidade relativa do ar este ano, 12%, que é o limite para entrar em estado de emergência.

Até então, o dia mais quente e também mais seco do ano foi em 10 de agosto, que teve temperatura de 32,8 graus e umidade relativa do ar em 15%.

Hoje, se completaram 102 dias sem ocorrência de chuva em Uberlândia – a última precipitação foi em 20 de maio.

A previsão para os próximos dias é de mais tempo seco, o que pode comprometer a saúde da população. Segundo a Organização Mundial de Saúde, é considerado estado de atenção o índice entre 21% e 30%; entre 12% e 20%, de alerta; e abaixo de 12%, estado de emergência. O índice considerado ideal é 60%.

Até a semana passada, os índices mais baixos se concentraram no período das 14h às 17h. Esta semana, no entanto, a baixa umidade relativa do ar tem se mantido por mais tempo em estado de alerta. Por volta do meio-dia, por exemplo, o índice estava em 16%.

O período de estiagem na região do Triângulo Mineiro começa em meados de maio e vai até outubro.

 

ALERTA

Hoje, o Inmet emitiu um aviso vermelho de baixa umidade para o Distrito Federal, grande parte de Goiás, leste do Mato Grosso, sul e sudoeste de Tocantins, com base nos critérios da Defesa Civil. Em Goiânia, a umidade relativa do ar chegou a 8%, considerado o segundo índice mais baixo dos últimos seis anos.

De acordo com o Inmet, tal situação se deve a um bloqueio atmosférico, caracterizado pela atuação de uma massa de ar quente e seco, sobre a região Centro-Oeste.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »