07/08/2017 às 18h36min - Atualizada em 07/08/2017 às 18h36min

PM registra um homicídio e outras duas tentativas

VINÍCIUS ROMARIO | REPÓRTER

Um homem morreu e outros dois ficaram feridos em duas ocorrências registradas pela Polícia Militar (PM) nas noites de sexta-feira (4) e madrugada de domingo (6), em Uberlândia.

No primeiro caso, os militares foram até a Unidade de Atendimento Integrado (UAI) do bairro Roosevelt, na zona norte da cidade, onde, por volta das 18h30, um homem de 30 anos deu entrada após ser atingido por três tiros.

Aos policiais, a vítima disse que estava em uma loja na avenida Cesário Crosara quando dois homens chegaram em uma moto. Um deles desceu e efetuou os disparos. Durante o depoimento, a vítima disse que há seis meses havia se envolvido com uma mulher que afirmava ser solteira, mas que, posteriormente, descobriu ser casada.

O homem afirmou ter encerrado o relacionamento, mas, há cerca de um mês, enquanto trabalhava, ele foi xingado duas vezes por um jovem, que seria o marido da mulher.

A PM localizou o casal, que, em depoimento, inicialmente negou envolvimento na tentativa de homicídio, mas, após mais conversas, confessaram.

Aos policiais, o suspeito de 23 anos, que era o dono da arma, disse que contou com o auxilio de outro homem, de 29 anos, na autoria do crime. A mulher também teria contado aos policiais que sabia que o marido tentaria matar a vítima. Diante dos fatos, o casal foi preso e levado para a delegacia. O terceiro envolvido é procurado pela polícia.

 

DOMINGO

A segunda ocorrência aconteceu na madrugada de domingo no bairro São Francisco, zona leste da cidade. A PM foi acionada para comparecer a uma casa onde um homicídio havia sido cometido. Porém, antes de chegarem ao endereço, os policiais se depararam com um homem caído na rua Apóstolo, com ferimentos na cabeça e tijolos sujos de sangue próximo ao corpo.

Após ouvirem uma testemunha, os policiais souberam que o homem ferido na rua era padrasto de Paulo Henrique Moreira de Araújo, de 20 anos, que tinha sido morto com cerca de 20 facadas minutos antes.

A testemunha ainda afirmou ter ouvido Araújo e o padrasto discutindo. Essa testemunha foi até a casa e viu o Araújo caído no chão, com diversos ferimentos.

Após se recuperar, o padrasto de Araújo, apontado como suspeito do homicídio, afirmou que, após uma discussão, o enteado teria tentado agredi-lo. O suspeito disse não se lembrar de mais nada e também não soube informar quem o teria acertado com os tijolos na cabeça.
O suspeito ficou sob escolta em uma unidade hospitalar e o corpo de Araújo foi levado para o IML.

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »