21/06/2017 às 05h55min - Atualizada em 21/06/2017 às 05h55min

IMA certifica 27 granjas de suínos

As granjas são fornecedoras de animais para reprodução; o plantel mineiro total de suínos é de 3,2 mi animais

AGÊNCIA MINAS | BELO HORIZONTE
Granjas certificadas alojam cerca de 350 mil suínos / Foto: Divulgação/IMA

 

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), certificou no primeiro semestre deste ano 27 Granjas de Reprodutores de Suídeos Certificadas (GRSC’s) no estado.  Essas granjas são consideradas o topo da cadeia produtiva em aspectos relacionados à qualidade genética dos animais e às medidas e ações de biosseguridade, que garantem a sanidade do plantel dessas propriedades.

As GRSC’s estão instaladas em 12 municípios mineiros e alojam cerca de 350 mil suínos, dos quais 83 mil são reprodutores, sendo os demais leitões ou destinados ao abate.  As granjas certificadas são as únicas autorizadas pelo IMA para fornecerem suínos destinados à reprodução para granjas em todo Brasil. O plantel mineiro total de suínos é de 3,2 milhões de animais.

A coordenadora do Programa Estadual de Sanidade Suídea do IMA, Júnia Mafra, relata que para receber esta certificação as granjas são fiscalizadas pelos fiscais agropecuários do instituto a cada semestre e precisam atender às condições legais para certificação de acordo com o previsto na Instrução Normativa (IN 19/2002) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) .

 

AMOSTRAGEM

Durante o processo de vistoria nas granjas visando a certificação é feita a coleta por amostragem e sob a supervisão dos fiscais do IMA de sangue dos suídeos para exames de peste suína clássica (PSC), doença de Aujeszky e brucelose.

Também por amostragem é feita a raspagem da pele na orelha dos animais para exames de sarna e teste para avaliação de tuberculose. Os fiscais também fazem a coleta de água em diversos pontos da granja para avaliação laboratorial da sua qualidade.

“Essa certificação era feita pelo Ministério da Agricultura, que depois repassou o processo para o IMA. Mais que obter a chancela para continuar fornecendo suídeos destinados à reprodução para as demais granjas, a certificação busca a garantia de produtos sadios e livres de doenças para os consumidores tanto de Minas como do Brasil”, relata a coordenadora do IMA.

 

EXPORTAÇÕES

Júnia Mafra lembra que a sanidade de todo o plantel de suínos é importante também para o comércio internacional, tendo em vista que Minas Gerais vende carne suína para o exterior, especialmente Hong Kong, que absorveu 53,8% das exportações  nos cinco primeiros meses deste ano, de acordo com dados da Secretaria de Agricultura de Minas.

As vendas externas de carne suína de Minas Gerais somaram US$ 16,5 milhões de janeiro a maio deste ano, mesmo montante de igual período do ano passado.

As auditorias nas GRSC’s foram realizadas pelos médicos veterinários das coordenadorias regionais do IMA de Bom Despacho, Patos de Minas, Passos, Uberlândia e Viçosa.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »