25/05/2022 às 18h01min - Atualizada em 25/05/2022 às 18h01min

IR 2022: mais de 20% dos contribuintes ainda não entregaram a declaração em Uberlândia

Prazo termina no dia 31 de maio; até o momento, foram realizadas 115,9 mil declarações na cidade

SÍLVIO AZEVEDO | DIÁRIO DE UBERLÂNDIA
Estimativa da Receita Federal é que 152 mil declarações sejam feitas na cidade | Foto: Agência Brasil

No dia 31 de maio encerra o prazo para entregar a declaração do Imposto de Renda 2022 e, em Uberlândia, mais de 20% dos contribuintes ainda não realizaram o processo. Até o momento, já foram processadas 115,9 mil declarações na cidade e a estimativa da Receita Federal é que esse número chegue a 152 mil, 12 mil a mais que no ano passado. 

“Considerando que boa parte deixa para as últimas semanas, acreditamos que a quantidade de declarações entregues neste ano está dentro das expectativas, comparando com o ano anterior”, disse o auditor da Receita Federal em Uberlândia, André Reis.

O prazo para entrega da declaração foi prorrogado pela Receita Federal, passando de 30 de abril para 31 de maio. O auditor reforçou que quem não cumprir com o prazo, terá que arcar com a multa de atraso. “Além da multa, que é de 1% sobre o imposto de renda devido, por mês de atraso ou fração, limitada a 20% e no valor mínimo de R$ 165,74, o contribuinte também fica com o CPF pendente de regularização”, explicou. 

Segundo a Receita Federal, é obrigatório declarar o Imposto de Renda quem recebeu rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2021, contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

Também tem obrigação de declarar quem obteve, em qualquer mês de 2021, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas.

A Receita também exige a declaração de quem possui área rural com receita bruta superior a R$ 142.798,50, contribuintes com patrimônio de mais de R$ 300 mil e os que tiveram ganho de capital na alienação de bens ou direitos ou fez operações na bolsa de valores, incluindo os dependentes 

Além desses, deve declarar imposto de renda quem passou para a condição de residente no Brasil em qualquer mês e se encontrava nessa condição até 31 de dezembro do ano passado e quem optou pela isenção do imposto incidente em valor obtido na venda de imóveis residenciais cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no país, no prazo de 180 dias, contado da celebração do contrato de venda.

CONTABILIDADE
Com o período chegando ao fim, a procura pelas empresas de contabilidade aumentou.   Segundo a contadora Isabel Cristina Sanches, o movimento na Foco Contábil chegou a subir 50% nos últimos dias. 

“O pessoal deixa tudo pra cima da hora. E com o prazo prorrogado, o pessoal também relaxou. E agora que estamos entrando na última semana, intensifica o fluxo. Tudo aquilo que a gente não transmitiu no mês de maio até agora, estamos fazendo nessa última semana”.

E para conseguir finalizar todas as declarações de última hora, a equipe da empresa foi reforçada. Se em 2021 eram dois contadores, hoje quatro profissionais trabalham para publicar os documentos dentro do prazo. 

“Ano passado a gente tinha uma equipe de duas pessoas. Neste ano, somos quatro. Então, a gente ficou preparado para esse momento. A gente faz um trabalho de divulgação no início de fevereiro para avisar os clientes que está chegando o IR para eles arrumarem os documentos e damos desconto para quem entregar nas primeiras semanas de março”, conta Isabel.

E mesmo com o aviso antecipado, segundo a contadora, ainda existem alguns atrasados que deixam para entregar os documentos em cima da hora, correndo o risco de perderem o prazo caso aconteça algum problema com a documentação. “Isso é cultural, tanto que toda vez que tem prazo final de declaração, de qualquer tipo, geralmente temos muito problema com site da RF porque congestiona. Se prorroga para junho, vão deixar pra entregar em junho”.

E os clientes que entregam de última hora já são informados sobre o prazo apertado e o risco de não conseguir fazer a entrega dentro do tempo. “Se chegar uma declaração rápida de digitar, conseguimos pegar. Agora se for uma movimentação grande, aí, até pegamos, mas deixamos o cliente ciente de que corre o risco de não dar tempo. Desde segunda já falamos, existe o risco de não conseguir entregar no prazo. Se não chegou toda a documentação, existe o risco. Existe declaração desde março esperando retorno de cliente. O risco é dele”.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »