13/05/2022 às 17h32min - Atualizada em 13/05/2022 às 17h32min

Corretor de Imóveis: a locomotiva que carrega o mercado imobiliário

Especial para o Diário | Dennis Godoy e Fernando Belchior
Nesse 12 de maio comemoramos 44 anos da lei que regulamenta a profissão do corretor de imóveis, a saber, a Lei Federal nº6.530/78, regulamentada pelo Decreto nº81.871/78. Marco importante não só para as pessoas físicas e jurídicas que atuam no setor, mas, para o mercado imobiliário como um todo.

Qualquer pessoa que se propõe a comprar um imóvel vai encontrar dos mais diversos tipos de profissionais, no entanto, nada melhor do que ser recebido e orientado por um corretor que conheça o seu papel profissional e o atenda com maestria.

O atendimento que encanta não é só daquele que compreende e explica bem todos os detalhes do imóvel, mas, principalmente daquele que se sente realizado na profissão, portando-se de acordo com seus direitos e deveres, compilados no código de ética.

Atualmente, o Código de Ética Profissional dos Corretores de Imóveis é regulamentado pela Resolução COFECI nº326/92 que impõe ao corretor compreender o zelo do prestígio de sua classe, defender o interesse que lhe é confiado e se manter em contínuo desenvolvimento de suas técnicas de transações imobiliárias.

 
Nesse sentido, é que o corretor de imóveis deve compreender a sua importância nas mais diversas operações, pois, em certas situações estará contribuindo para a realização de um sonho. Em outras, será peça fundamental para a concretização de um empreendimento imobiliário que abrigará inúmeras famílias. Sendo que, talvez, será o responsável, até mesmo, por criar um novo bairro que gerará inúmeros empregos e renda para o desenvolvimento de sua cidade.

Portanto, é na figura do corretor de imóveis, essa verdadeira locomotiva do setor imobiliário, que se inicia o negócio da casa própria, a instalação de indústrias, a alocação de empresas do setor agropecuário, dentre as mais diversas possibilidades de transações, tendo em vista a relevância do imóvel no uso residencial, industrial, comercial, serviços e misto.

Sendo assim, prezado Corretor de Imóvel, mantenha-se comprometido com seu cliente, entenda cada vez mais dos diversos institutos jurídicos que o mercado vai criando e saiba identificar o seu perfil para atuar, cada dia mais, com excelência nesse mercado dinâmico e voraz que é o imobiliário.


*Essa publicação é de responsabilidade do autor e não representa necessariamente a opinião do Diário de Uberlândia

Notícias Relacionadas »
Comentários »