30/11/2021 às 18h17min - Atualizada em 30/11/2021 às 18h17min

Avenida Minervina, em Uberlândia, aguarda por reparos há mais de 40 dias

Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) informou a morador que manutenção deve começar no próximo dia 6 de dezembro; trecho foi danificado após uma forte chuva em outubro

GABRIELE LEÃO
Moradores sofrem com intensa poeira causada no local I Foto: Acervo Pessoal
A avenida Professora Minervina Cândido de Oliveira, que fica às margens da BR 365, no perímetro urbano de Uberlândia, está há mais de 40 dias aguardando pelos reparos necessários após o estrago causado pela forte chuva que atingiu a cidade no dia 17 de outubro. Um dos trechos teve o asfalto todo arrancado pela força da água.
 
No início do mês passado, aproximadamente 20 dias após o ocorrido, o Diário trouxe uma matéria sobre o assunto, cobrando providências do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit). Na época, órgão informou em nota que os trabalhos de recapeamento no trecho atingido seriam iniciados após a assinatura de um novo contrato de manutenção, previsto para o fim de novembro.
 
O trecho danificado tem diversas partes sem asfalto e dificulta o tráfego de motoristas, além de oferecer transtornos aos moradores da região. O representante comercial e vice-síndico de um dos prédios próximos ao local, Luiz Antônio Queiroz, disse que para tentar resolver o problema, chegou a procurar a Prefeitura de Uberlândia, mas, foi informado de que apenas o Dnit poderia repassar informações e receber solicitações para regularizar o local, já que se trata de um trecho sob responsabilidade do Governo Federal.  
 
“Foram três e-mails pedindo o reparo da via. Os moradores não conseguem manter as próprias casas limpas devido a poeira no local, fora que no tempo de chuva, ainda temos o barro. São 160 apartamentos e os que estão localizados mais próximos à avenida são os mais prejudicados”, comentou.
 
A aposentada Terezinha de Jesus também é moradora da região há nove anos. Em entrevista ao Diário, ela relatou que mesmo com os estragos, o trânsito continua intenso na região e a grande preocupação é com o período de chuvas.
 
“Esse é o terceiro ano seguido que enfrentamos problemas na avenida e toda vez que chove ficamos preocupados. O nosso questionamento é porque o Dnit não faz uma manutenção que resolva o problema permanente”, questionou.
 
No início deste mês, o Diário divulgou uma nota enviada pela Prefeitura de Uberlândia, que oficiou formalmente o Dnit para que o órgão informasse detalhes sobre a recuperação dos trechos da avenida.
 
A unidade local do departamento respondeu ao pedido do Município, no dia 4 de novembro, com a alegação de que somente após o dia 26 de novembro haveria condições de executar serviços na avenida. Até o momento, nenhuma manutenção foi realizada.
 
POSICIONAMENTO DO DNIT
O Diário procurou o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte novamente para saber uma previsão para a realização dos reparos no trecho. Por meio de nota, o Dnit informou que recebeu a solicitação de manutenção e neste momento trabalha em um novo contrato de manutenção que fará a recuperação do pavimento e a adequação da drenagem.
 
O órgão esclareceu ainda que encerrados os trâmites administrativos, os serviços serão realizados. No entanto, nenhuma data para o início dos reparos foi informada.
 
Em entrevista ao Diário, o morador da região, Luiz Antônio Queiroz, disse que nesta segunda (29), recebeu um e-mail do Dnit informando que o início dos reparos na avenida está previsto para o próximo dia 6 de dezembro.


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »