10/11/2021 às 17h26min - Atualizada em 10/11/2021 às 17h26min

Moradores reclamam da falta de acessibilidade para idosos em pontos de vacinação contra a covid-19 em Uberlândia

Reportagem do Diário de Uberlândia ouviu relatos de problemas com estacionamento, calçada irregular e longa espera em filas para a aplicação da terceira dose no público

MARIELLE MOURA
Idosos cadeirantes tiveram dificuldades para tomar a terceira dose da vacina em Uberlândia | Foto: Marielle Moura

Moradores de Uberlândia reclamaram dos pontos de vacinação onde está sendo aplicada a terceira dose da vacina contra a covid-19 em idosos da cidade nesta quarta-feira (10). No Centro Municipal de Cultura, conhecido como o antigo Fórum, as reclamações são de falta de acessibilidade, estacionamento e tempo de espera para vacinar. Reclamações também foram feitas no Sabiazinho.

 

Gisele Rosa é professora de inglês e levou a avó dela, de 81 anos, para tomar a terceira dose da vacina no Centro Municipal de Cultura. Segundo ela, além do trânsito difícil no local, a calçada não tem acessibilidade para os idosos.

 

“Lá no centro já é um local difícil de ir com idoso porque os estacionamentos são mais distantes e não é tão fácil acessar. Além disso, o chão lá é muito irregular, minha vó é bem firme, mas tropeçou pelo menos duas vezes,” disse.

 

A auxiliar administrativo, Patricia Campos Oliveira, também esteve no local para levar a dona Elza Campos Ferreira, de 90 anos, para se vacinar e reclamou do acesso ao local da terceira dose, já que tanto a primeira quanto a segunda dose foram aplicadas no drive-thru do Centro Administrativo. “Aqui é muito difícil porque não tem nem acesso com carro, tem que estacionar longe, ficar andando a pé” informou.

 

Ao Diário de Uberlândia, o bancário João Batista Alves que foi acompanhar o pai, Alarventon Alves de 82 anos, pela manhã, contou que não conseguiu vacinar o idoso por causa do tempo de espera.  “Nós tivemos aqui na parte da manhã e não teve como vacinar, porque ele não aguentou esperar e teve que ficar em pé. Aqui não consigo estacionar, como ele não consegue andar ficou muito complicado,” explicou.

 

Para João Batista a opção drive-thru para esse público é a melhor alternativa. “É muito melhor vacinar no drive thru, no carro, para os idosos que têm mais de 70 anos”, completou.

 

Rosilene Brandão Silva, que também estava no local para vacinar a mãe que é cadeirante, pede melhorias quanto aos pontos de vacinação direcionados a idoso. 

 

“Ainda pagamos estacionamento e tivemos que parar mais de um quarteirão do ponto de vacinação, porque nem sei se aqui tem estacionamento pra quem é cadeirante. No drive-thru foi bem mais fácil”, disse. 

SABIAZINHO

A reportagem também ouviu o despachante imobiliário, Dionisio Cardoso Júnior, que  levou a mãe idosa, de 81 anos, nesta terça-feira (9) à tarde no Sabiazinho. Ele disse que no local os idosos e pessoas com dificuldade de se locomover precisavam esperar em pé na fila para serem vacinados.

 

A mãe de Dionisio inclusive precisou pedir para sentar porque não aguentava mais ficar de pé. “Tinha uma fila muito grande ontem no Sabiazinho quando minha mãe foi vacinar, inclusive ela teve que pedir para sentar porque não aguentava mais ficar em pé, não só ela, mas cadeirantes e pessoas com muletas”, informou.

 

POSICIONAMENTOS

A reportagem do Diário de Uberlândia entrou em contato com a Prefeitura para pedir um posicionamento sobre a falta de acessibilidade para idosos com mais de 70 anos nos dois locais de aplicação da dose de reforço. Além disso, o Diário questionou se há alguma previsão do sistema drive-thru voltar a ser ponto de vacinação para o público, mas até a publicação desta reportagem não houve retorno

 


Notícias Relacionadas »
Comentários »