05/11/2021 às 18h17min - Atualizada em 05/11/2021 às 18h17min

Após quase 20 dias, estragos causados pela chuva na avenida Minervina Cândida Oliveira seguem sem reparos em Uberlândia

Asfalto da via foi completamente arrancado com a força da água; Dnit disse que os trabalhos de recapeamento devem começar só no fim deste mês

MARIELLE MOURA
Estragos foram causados por forte chuva que aconteceu no dia 15 de novembro / Foto: REPRODUÇÃO/WHATSAPP
Há aproximadamente 20 dias, fortes chuvas destruíram o asfalto da avenida Professora Minervina Cândida Oliveira, em Uberlândia, e o local ainda segue sem reparo. Devido à situação, motoristas encaram riscos ao passar pelo trecho. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) informou em nota que os trabalhos de recapeamento só vão começar após novo contrato de manutenção que poderá acontecer no fim deste mês.
 
Os estragos foram causados após as fortes chuvas que atingiram a cidade no dia 17 de outubro. Em diversos pontos da avenida o asfalto foi completamente arrancado.
 
Cleber Arantes é proprietário de uma empresa de transporte e logística e tem aproximadamente 30 funcionários motociclistas que transitam diariamente  pela avenida. Segundo Cléber, devido a condição da via, os veículos precisam de manutenção com mais frequência.
 
“Os veículos demandam mais manutenção, suspensão e tem também os buracos no local que prejudicam a moto, além disso também tem o risco de outra enchente que pode agravar mais ainda a situação”, afirmou.
 
O empresário contou ainda sobre situações desagradáveis que já aconteceram no local e lembrou que todo ano existe este mesmo problema. “Temos carros utilitários na loja também e já aconteceu de bater em um buraco e danificar o veículo, além de ter atrasado a entrega”, disse.
 
A alternativa encontrada por Cléber foi mudar as rotas das entregas para não passarem pelo o local, o que aumenta a distância e o tempo na prestação do serviço.“Estamos evitando passar lá para não ter um transtorno maior. Muitas vezes passamos direto pela rodovia ou damos a volta para não passar na Minervina”, explicou.
 
Ele ainda comentou sobre o perigo para os motoristas da cidade que precisam utilizar a via. “É muito perigoso um motociclista cair, a noite também é muito perigoso, a pessoa vem embalada na rodovia e já entra na terra onde foram retirados o asfalto,” completou.
 
RESPOSTA
A prefeitura de Uberlândia chegou a enviar um ofício para o Dnit que, segundo o Munícipio, é o responsável legal pela manutenção do trecho, solicitando informações sobre a recuperação dos trechos da avenida Professora Minervina Cândida de Oliveira, na marginal da BR-365 entre o Viaduto Regis Bittencourt e o Trevo Oswaldo de Oliveira.
 
A Prefeitura também solicitou explicações sobre as medidas paliativas que serão adotadas para garantir a circulação de veículos com segurança, além do acesso ao comércio do local, caso o prazo para recuperação dos trechos seja longo.
 
Ao Diário, o Dnit respondeu que, neste momento, o departamento trabalha em um novo contrato de manutenção que fará a recuperação do pavimento e a adequação da drenagem. Encerrados os trâmites administrativos, os serviços serão iniciados.
 
Para o Executivo, o órgão respondeu que o aditivo ao contrato deverá ser lavrado até o dia 26/11/2021, quando só então será possível executar os serviços. “Até lá, esta Unidade Local não dispõe de meios para realizar quaisquer serviços, a não ser a manutenção da sinalização de advertência atualmente instalada”, informaram.
 
CHUVA
A forte chuva que atingiu Uberlândia no dia 17 de outubro causou estragos em vários pontos da cidade. De acordo com um levantamento divulgado pela Defesa Civil, houve registros de queda de árvores, rompimento de asfalto, além de alagamentos e enxurradas em diversas vias.

 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »