02/11/2021 às 11h00min - Atualizada em 02/11/2021 às 11h00min

Alunos de engenharia da UFU desenvolvem projeto de veículo elétrico para cadeirantes

Objetivo é melhorar mobilidade urbana da população cadeirante; trabalho está em estágio de pré-desenvolvimento

GABRIELE LEÃO
Esboço do veículo elétrico destinado a cadeirantes | Foto: LAMAU/DIVULGAÇÃO

Pensando em inovação e mobilidade urbana, o Laboratório de Mobilidade Automobilística e Urbana (Lamau), criado pelos alunos da Faculdade de Engenharia Elétrica (Feelt) da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), desenvolveram um protótipo de um veículo elétrico destinado a cadeirantes. O trabalho teve início em julho deste ano e está em estágio de pré-desenvolvimento.

Este não é o primeiro projeto de inovação do Lamau. O grupo, criado em 2018, é conhecido pelo projeto da primeira motocicleta elétrica de alta performance da América Latina. Em uma competição internacional, os estudantes conquistaram o segundo lugar da VI edição do MotoStudent, o maior evento de motovelocidade do mundo.

Segundo o diretor administrativo do projeto e estudante de Engenharia Biomédica, Gabriel Martins Gomes dos Santos, após o sucesso do primeiro projeto, o Lamau quis potencializar o conhecimento juntando mobilidade urbana e inovação para atender a comunidade. 

“Desde o início, sempre tivemos a ideia de fazer algo voltado para a população cadeirante, como uma forma de retornar para a sociedade aquilo que ela investe para nós na universidade. Em julho, começamos a estudar as possibilidades e criamos o primeiro protótipo de uma cadeira de rodas elétrica, que vai beneficiar toda essa comunidade, inclusive tetraplégicos”, explicou.

O projeto está em etapa de desenvolvimento e uma pesquisa para cadeirantes foi desenvolvida, buscando sanar algumas dúvidas e detalhes para que a proposta seja capaz de atender, de maneira mais eficiente, as pessoas com problemas locomotores.

“Nós procuramos referências de veículos e pensamos numa ideia inicial que achamos interessante desenvolver para a população cadeirante, buscando trazer uma solução de inclusão relacionada a mobilidade urbana. Um veículo acessível e inclusivo que possa ser utilizado nas ruas”, contou.

Para o próximo passo, os alunos buscam parcerias entre empresas para que o plano saia do papel.

“Ganhamos muitas experiências com a moto elétrica e tivemos uma noção real do que é necessário para dar vida ao projeto. Dessa vez, nosso objetivo é trazer a cadeira de rodas elétrica para dentro da comunidade e buscamos investidores para que essa seja mais uma ação que vai atender a população”, explicou. 

 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »