25/10/2021 às 18h58min - Atualizada em 25/10/2021 às 18h58min

Após nove anos, trincheira do Taiaman é entregue em Uberlândia

Aproximadamente R$ 30 milhões foram investidos na obra que foi assinada em 2012; trincheira irá beneficiar cerca de quatro bairros

MARIELLE MOURA
Processo de construção durou cerca de nove anos após a ordem de serviço | Foto: Marielle Moura

A trincheira da BR-365 na altura do bairro Taiaman foi entregue na tarde desta segunda-feira (25) durante uma cerimônia em Uberlândia. A entrega foi feita pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, que esteve na cidade para entregar também as obras de modernização do terminal de passageiros do Aeroporto de Uberlândia

 

Aproximadamente R$ 30 milhões foram investidos na obra da trincheira. A ordem de serviço para a construção da estrutura foi assinada em 2012, mas os trabalhos no local só começaram efetivamente no fim do primeiro semestre de 2019. 

 

O Complexo Viário do Taiaman garante maior mobilidade e segurança em um dos pontos de maior tráfego de veículos em Uberlândia, contribuindo para melhoria na logística de transportes da cidade.Os bairros beneficiados pela construção da trincheira são: Taiaman, Dona Zulmira, Luizote e Jardim Patrícia. 

 

Durante a cerimônia, o ministro da Infraestrutura comentou sobre a importância da obra no local. “Essa obra tem uma relevância fundamental. Aquele usuário da BR-365 vai pegar a trincheira e se afastar do tráfego do dia-a-dia que vai estar nas vias marginais e atravessando de um bairro para o outro pelos viadutos”, informou. 

 

O ministro afirmou ainda que a próxima melhoria a ser feita na BR-365 é a construção de um viaduto no trevo Osvaldo de Oliveira. A previsão do início da obra é a partir do ano que vem e o investimento é de R$ 20 a R$ 25 milhões. “O próximo passo é o viaduto da Osvaldo de Oliveira. Com isso, teremos um complexo viário na BR-365 no perímetro urbano de Uberlândia que vai facilitar muito a mobilidade dos usuários”, disse. 

 

PASSARELA
Tarcísio de Freitas ainda falou sobre o projeto para construção de uma travessia para os pedestres na trincheira, que é reivindicação dos próprios moradores dos bairros contemplados pela obra. “Nos dois viadutos a travessia de pedestres foi contemplada e isso os separa do trânsito com os veículos. Após o segundo viaduto da Osvaldo de Oliveira, estamos prevendo a construção de uma passarela para os pedestres,” informou 

 

A OBRA
A conclusão das obras da trincheira do bairro Taiaman estava prevista para junho de 2021, mas o prazo foi estendido para o final de setembro. O primeiro prazo para o término e entrega da estrutura era de 18 meses, ou seja, dezembro de 2020. 

 

Os trabalhos no local começaram no fim do primeiro semestre de 2019, após decisão em audiência pública realizada pelo Ministério Público Federal (MPF) e outros representantes do Município e do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit). A obra para travessia da BR-365 foi anunciada em 2012 e, no ano seguinte, foi paralisada.
 

CONCESSÃO DA BR-365

Tarcísio de Freitas também comentou sobre o parecer favorável do ministério para passar o trecho da BR-365 sentido Patrocínio para o estado, e assim ser feita a concessão da via. Ele disse que a mudança é útil e desejável. 

 

"Para você modelar uma concessão e às vezes ter o menor valor de tarifa é importante você eliminar as rotas de fuga. Isso se dá ou pela incorporação de rodovias numa concessão federal ou transferindo rodovias federais para as rodovias estaduais no âmbito das concessões estaduais”, disse.

 

O ministro também explicou que, apesar das preocupações com tarifas e experiências passadas, há bastante semelhança na estruturação do projeto federal com o estadual.

 

“Entendo que há uma preocupação com relação a tarifas e com experiências que, eventualmente, tenham sido mal sucedidas no passado, mas quem está estruturando a concessão do pacote mineiro é o BNDES, que é o mesmo órgão que estrutura o projeto para nós. Isso significa que vamos buscar o mesmo padrão e critério regulatório de casamento de demanda com investimento e o mesmo padrão de tarifa”, disse.

 

Por fim, Tarcísio afirmou que as expectativas são as melhores e que o projeto será analisado em conjunto entre os dois governos. “Creio que o que vai ser feito no programa mineiro é exatamente muito parecido com o que estamos fazendo com o plano federal. Vamos analisar isso em conjunto com o governo de Minas e acho que não vai ter problema nenhum com compatibilidade”, informou.

 

 

Notícias Relacionadas »
Comentários »