25/09/2021 às 08h00min - Atualizada em 25/09/2021 às 08h00min

Desfalcado, Verdão enfrenta o Joinville no Parque do Sabiá

João Paulo e Naílson estão suspensos da primeira partida das oitavas-de-final da competição; artilheiro Ingro e lateral Kellyton ainda são dúvida

DA REDAÇÃO
Partida acontece às 16h no Parque do Sabiá | GIOVANNI MENDES/UEC
O Uberlândia Esporte Clube treinou durante a semana para enfrentar o Joinville (SC) pela primeira partida das oitavas-de-final da Série D do Campeonato Brasileiro neste domingo (26), às 16h, no Estádio Parque do Sabiá.
 
O Verdão terá como desfalques confirmados os meias Naílson e João Paulo, suspensos, e o atacante Léo, ambos machucados. O artilheiro Ingro, que deixou a partida contra o Nova Mutum, no final de semana passado, sentindo dores e o lateral Kellyton ainda são dúvida. Porém, o técnico Chiquinho pode voltar a escalar o lateral-esquerdo Matheus Mendes e voltar Maicon Souza, que vinha atuando improvisado, de volta ao meio.
 
Para o lateral-direito Elivelton, as ausências podem ser sentidas, mas o grupo está unido e confiante de que quem for ao jogo suprirá as necessidades do time. “Querendo ou não é uma perda, pois eles vinham jogando, mas sabemos que quem entrar dará o melhor e vai ajudar o grupo. A gente confia no potencial de todo mundo. Eu sou a prova disso”, lembrando que ele assumiu a posição nos dois últimos jogos devido à lesão do titular Kellyton.
 
Ainda de acordo com Elivelton, a equipe tem evoluído bastante e a prova foi nesse último jogo, fazendo uma partida sólida, suportando a pressão do adversário e conseguiu carimbar a classificação fora de casa.
 
“Expectativa de um jogo bom. Um jogo de oitavas-de-finais com dois times que propõem o jogo. A gente fica um pouco ansioso para chegar o jogo, queremos conquistar nosso objetivo o mais rápido possível. Estamos trabalhando passo-a-passo firmando, cada vez mais, o nosso objetivo. Acredito que será um bom jogo. A gente vai fazer o nosso jogo. Vamos ver como eles virão, eles não sabem como jogaremos. São duas equipes que propõe jogo, jogam de igual pra igual”.
 
Com as ausências de João Paulo e Naílson, o meia Maicon Souza pode voltar a sua posição original com o retorno do lateral-esquerdo Matheus Mendes. “Vai ser opção do Chiquinho. Acredito que volto para o meio. Pra mim, independente da posição vou ajudar da mesma maneira que eu vinha fazendo na lateral. Graças a Deus as coisas vinham dando certo, mas o meio é uma posição que conheço, domino, e acredito que vou ajudar da mesma maneira”.
 
Já sobre o confronto, Maicon diz que o Uberlândia tem condições de encaminhar a classificação com uma vitória jogando em casa, mas alerta que o adversário é muito forte jogando em seus domínios. O que, mesmo assim, não tira a possibilidade de o Verdão buscar a vaga nas quartas-de-final fora.
 
“Sabemos que o Joinville é um time qualificado, de camisa, que tem peso no cenário nacional, mas como temos feito, enfrentar nossos adversários de igual pra igual e conseguir fazer uma vantagem dentro de casa. O Joinville é uma equipe forte dentro de casa, mas temos condições de ir lá e buscar a classificação lá também”.
 
O técnico Chiquinho Lima também concorda na qualidade do Joinville, mas acredita que o Uberlândia tem quem fazer o papel dele dentro de casa para ter mais tranquilidade para resolver a classificação longe dos seus domínios.
 
“Sabemos que vamos enfrentar um adversário forte, qualificada, com muitos conceitos táticos que sabe jogar dentro e fora de casa. O que temos que entender é que são 180 minutos, que os primeiros 90 temos que fazer com propriedade, solidez, competitividade e, acima de tudo, com qualidade para que nos outros 90 minutos entrarmos como entramos no último jogo, em condições de igualdade com o adversário”.
 
Sobre as ausências dos jogadores, Chiquinho manteve a linha de que quem entrar suprirá as ausências dos desfalques, pois o grupo está focado no trabalho e sabe da importância de todos dentro do processo.
 
“Se determinado atleta não puder jogar, temos a tranquilidade de colocar aquele que está esperando uma oportunidade. Então esse é o nosso processo. Mostrar para nossos atletas a importância do todo, pois o Uberlândia só está nesse segundo mata-mata porque o todo sobrepõe a individualidade. Esse é o nosso processo e vamos continuar trabalhando dessa forma”.



Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »