21/09/2021 às 20h10min - Atualizada em 21/09/2021 às 20h10min

Incêndio destrói 200 hectares de vegetação de reserva da UFU

Área é utilizada para pesquisa e ensino dos cursos de pós-graduação e graduação, como Geografia, Agronomia e Ciências Biológicas

DA REDAÇÃO
Reserva Ecológica do Panga possui 403,85 ha de vegetação nativa de Cerrado | MILTON SANTOS
O incêndio que atingiu, na última semana, a Reserva do Panga, da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), destruiu aproximadamente 200 hectares de vegetação. De acordo com o Corpo de Bombeiros, além da reserva, as chamas queimaram também áreas de pasto e plantações de várias fazendas e granjas próximas.
 
De acordo com a UFU, o combate às chamas contou com apoio de fazendeiros locais. Foram utilizados aproximadamente 20 tratores e 30 caminhões pipa com a participação de 100 pessoas, entre funcionários, proprietários e brigadistas. Da Universidade, participaram funcionários da Divisão de Vigilância, do Setor de Jardinagem e da fazenda experimental Água Limpa.
 
A Reserva Ecológica do Panga possui 403,85 ha de vegetação nativa do Cerrado e é uma das poucas unidades de conservação do Triângulo Mineiro. Localizada a cerca de 30 km ao sul do centro da cidade de Uberlândia, às margens da rodovia MG-455 (que liga Uberlândia a Campo Florido) e do Ribeirão do Panga, esta unidade de conservação é utilizada para pesquisa e ensino de cursos de pós-graduação e graduação, como Geografia, Agronomia e, principalmente, Ciências Biológicas da UFU.
 
PREVENÇÃO
Para prevenir incêndios florestais na reserva do Panga, a UFU emprega a técnica de aceiro florestal, que consiste na retirada de uma faixa da vegetação ao redor da área. Em alguns pontos críticos, como às margens da rodovia MG-455, é feito o corte da vegetação externa para diminuir a altura de galhos para evitar a propagação rápida do fogo.
 
Para o uso emergencial no combate a possíveis focos de incêndio, a universidade conta com alguns equipamentos, como abafadores, seis bombas costais anti-incêndio e a disponibilidade de dois caminhões pipa. Segundo a UFU, desde 2017 não ocorriam incêndios na reserva.
 
De acordo com o coordenador do Laboratório de Climatologia e Recursos Hídricos do Instituto de Geografia da UFU, Luiz Antonio de Oliveira, a cidade já está há 160 dias sem chuvas. “É a pior estiagem desde que iniciamos os registros em nossa estação, em 1981. Este ano teremos também recorde histórico em área queimada”, disse.
 
Oliveira afirma que até o fim de setembro ocorrerá chuva isolada na forma de pancadas, porém, chuvas em maior ocorrência, somente para outubro.
 
DIA NACIONAL DA ÁRVORE
Nesta terça (21), data em que se comemora o Dia Nacional da Árvore, a Prefeitura de Uberlândia realizou uma ação com o plantio de centenas de árvores nativas em três pontos da cidade. Servidores da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos e a comunidade estiveram nas áreas próximas aos Córregos Lagoinha e Mogi, com o plantio de 72 mudas.
 
O mutirão seguiu até uma área do Clube Caça e Pesca para o plantio de mais 150 mudas na área atingida por um incêndio que destruiu grande parte do bioma de cerrado da região.
 


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »