10/09/2021 às 11h30min - Atualizada em 10/09/2021 às 11h30min

Usuários do transporte coletivo de Uberlândia reclamam de dificuldades e superlotação

Sindicato aponta problemas com a redução da frota e sobrecarga de motoristas; Settran informou que viagens estão de acordo com a demanda

GABRIELE LEÃO
Município tem cerca de 270 veículos ativos | Foto: PMU/DIVULGAÇÃO
Os usuários do transporte coletivo de Uberlândia têm passado por dificuldades nos últimos dias devido à superlotação de veículos e atraso das linhas. Segundo informações do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia (Sinttrurb), a situação se dá em razão da redução dos veículos que resultou na sobrecarga dos motoristas.

Camila Fernanda Rocha é atendente em uma lanchonete no bairro Martins e mora no bairro Shopping Park, região sul do município. Com a redução dos veículos, o tempo de espera pelo transporte coletivo pode chegar a 50 minutos. Para chegar ao trabalho, ela pode gastar, em média, quase duas horas.

“Tenho que chegar às 6h20 da manhã, mas nem sempre consigo entrar porque o ônibus está muito cheio e não para nos pontos”, explicou.

Ela ainda contou que em último caso recorre às corridas por aplicativos. “Gasto em média R$ 25 para chegar ao trabalho e não posso usar esse recurso com frequência, pois o valor é muito alto”, contou Camila. 

A atendente ainda relatou que, devido a situação, costuma chegar atrasada todos os dias no trabalho. “Minha média de atraso pode chegar até uma hora. O único dia que consigo chegar antes é nos finais de semana, mas fico cerca de 30 minutos esperando os outros funcionários para abrir o estabelecimento”, afirmou.

A história da doméstica Natalia Alves não é muito diferente. Moradora do bairro Aclimação, ela costuma sair de casa às 6h30 para chegar até às 8h no trabalho, que fica localizado no bairro Martins. Mas, assim como Camila, ela passa cerca de 30 minutos esperando o transporte.

“Tenho percebido essa dificuldade desde o início da pandemia. Os ônibus estão sempre lotados, demorando mais para passar e sempre muito sujos. Além de chegar atrasada no trabalho, ainda temos o pavor de ser contaminados pela Covid-19”, comentou.

E para voltar do trabalho, não é diferente. Natalia gasta cerca de duas horas para retornar. “É muito difícil para quem é dependente do transporte coletivo enfrentar mais essa dificuldade para poder ganhar o sustento. E assim como eu, várias outras pessoas dependem dele”, disse.

O Diário de Uberlândia ouviu o Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de Uberlândia (Sinttrurb) sobre o aumento do número de passageiros nos veículos do transporte coletivo e redução de veículos nas linhas dos bairros. Como resposta, o presidente Márcio Dúlio de Oliveira disse que o problema é que a frota diminuiu, mas a demanda continua a mesma.

“Mesmo com menos veículos, as empresas mantêm a quantidade de rotas, dessa maneira, temos a superlotação de passageiros nos pontos e menos ônibus circulando”, comentou.

Ainda conforme dito por Márcio, o município tem cerca de 270 veículos ativos e 600 motoristas. O presidente do sindicato ainda contou que a categoria tem enfrentado problemas com a redução do número de veículos, indicada pela Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran).

“Essa falta de ônibus gera mais trabalho à categoria, consequentemente afeta também nos horários de trabalho. Tivemos muitas reclamações de que os motoristas não conseguem tirar as pausas para alimentação e necessidades”, explicou.
Márcio Dúlio de Oliveira contou também que nesta semana deve enviar um novo oficio para a Prefeitura de Uberlândia solicitando melhores condições de trabalho para os motoristas da categoria.

POSICIONAMENTO
A Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (Settran) informou, por meio de nota, que a situação apresentada nas linhas mencionadas será apurada para que as medidas necessárias sejam tomadas. A pasta ressalta que tem atuado com as empresas concessionárias para que as regras sanitárias sejam cumpridas e ações como sanitização de terminais e áreas de estocagens sejam realizadas diariamente.

A Settran informou ainda que a orientação para que circulassem apenas passageiros sentados foi flexibilizada, conforme a expansão do funcionamento do comércio, seguindo a determinação do Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19. Por fim, afirmou que o número de viagens está dimensionado de acordo com a demanda.


VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »