06/07/2021 às 08h48min - Atualizada em 06/07/2021 às 08h48min

Empresas Juniores da UFU arrecadam mais de R$ 370 mil em 2021

Prestação de serviços é feita por estudantes universitários; projeto também auxilia micro e pequenas empresas

LORENA BARBOSA
Mais de 500 alunos da UFU estão envolvidos com EJs I Foto: Arquivo Diário
Atualmente, mais de 500 alunos da Universidade Federal de Uberlândia (UFU) estão envolvidos com Empresas Juniores (EJs). Nelas, por meio de projetos e serviços prestados a clientes, os universitários colocam em prática os conhecimentos adquiridos em sala de aula e desenvolvem habilidades de trabalho em equipe, liderança e gestão.

As EJs, que são como uma empresa formal, com CNPJ e pagadora de impostos, mas formada por estudantes, reinvestem todo valor captado para a formação dos membros, custos e desenvolvimento das entidades. Em todo o ano de 2020, as Empresas Juniores da UFU, cadastradas no Núcleo Triângulo, captaram mais de R$ 700 mil.

Os números foram divulgados pelo Núcleo Triângulo. Nos seis primeiros meses do ano de 2021, as 22 entidades dos campi da universidade já captaram mais de R$ 370 mil, por meio da prestação de serviço pelos estudantes, valor bem maior que o registrado no primeiro semestre do ano passado, que foi de R$ 244 mil.

De acordo com Maria Fernanda Lopes Vidal, presidente do Núcleo Triângulo, a função deles é representar as EJs do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba, assim como desenvolver e dar suporte e auxílio para que elas consigam atingir seus resultados.

A Meta Consultoria, Empresa Júnior da Faculdade de Engenharia Mecânica da UFU (Femec), tem 28 anos de mercado e trabalha, entre outras coisas, com desenhos técnicos, impressão 3D e projetos de acústica. O atual diretor presidente da empresa é o estudante Augusto Vicente Branco Neto. Ele destaca que 2020 não foi um ano fácil, mas que a equipe conseguiu se alinhar para 2021. “Este ano a gente aprendeu muito sobre como trabalhar na pandemia. Não batemos a meta no ano passado, mas esse ano o time entendeu que tem como trabalhar online. Então, foi um ano de virada, um ano que a gente tá muito bem. Já batemos as metas anuais”, destacou.

De acordo com Maria Fernanda, além de engenharia, hoje, existem EJs de praticamente todos cursos dentro da UFU, como Agronomia, Administração, Tecnologia e Jornalismo, o que possibilita um leque grande de serviços oferecidos. “Uma das vantagens das Empresas Juniores é que a gente oferece serviço abaixo do valor de mercado, então, a gente consegue atender empresários que não têm tanto dinheiro, micro e pequenos empreendedores que não conseguem investir tanto em um produto de uma empresa externa”, completou a presidente.

Maria Fernanda explica ainda que, além do Núcleo Triângulo, existe a Brasil Júnior, que cuida do Movimento Empresa Júnior (MEJ) em escala nacional. Hoje, a Brasil Júnior tem um projeto chamado Salve Meu Negócio. Através dele, as pessoas podem fazer uma doação, e o dinheiro doado é usado para contratar o serviço de uma EJ que preste um serviço que uma micro ou pequena empresa esteja precisando.

Augusto Vicente destaca a importância do projeto não só para a comunidade que está inserida, mas também para a própria formação. “Eu aprendi muito essa base de como começar um negócio com a Empresa Júnior, então, com certeza, um dos meus planos futuramente é empreender”, afirmou.

VEJA TAMBÉM:

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »