12/04/2021 às 08h51min - Atualizada em 12/04/2021 às 08h51min

Funcionários da concessionária São Miguel fazem nova greve em Uberlândia

Paralisação começou na madrugada desta segunda-feira (12); trabalhadores não receberam salário referente ao mês de março

BRUNA MERLIN

Funcionários da empresa São Miguel, responsável por parte da operação do transporte público de Uberlândia, iniciaram outra greve na madrugada desta segunda-feira (12). Dos 112 veículos que a empresa opera, somente cinco estão rodando.
 

Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Transporte Coletivo Urbano de Passageiro de Uberlândia (Sinttrurb), Márcio Dúlio Oliveira, a paralisação se deu em razão de um novo atraso no pagamento do salário dos trabalhadores. “A empresa ainda não realizou o pagamento referente ao mês de março. O salário deveria ter sido repassado no 5º dia útil de abril, mas até agora, não foi”, explicou.
 

Além disso, os funcionários também reivindicam por outros direitos que estão em atraso como, por exemplo, o ticket alimentação, o Fundo de Garantia de Tempo de Serviço (FGTS) e férias. 
 

Os manifestantes estão realizando o protesto na garagem da empresa com os veículos estacionados. “Não temos previsão para retorno porque continuamos na incerteza já que ninguém fala nada e não dá um posicionamento”, destacou Márcio Dúlio.
 

O Diário de Uberlândia entrou em contato com a empresa São Miguel que, por meio de nota, informou que, por conta da pandemia e do agravamento da crise econômica, encontra-se em situação de grande prejuízo financeiro, o que acarretou um desequilíbrio contratual. 
 

Ressaltou, ainda, que dois acordos foram feitos juntos à Prefeitura Municipal de Uberlândia na tentativa de solucionar essa situação, porém que não estão sendo cumpridos. Além disso, disse que tenta alavancar recursos com terceiros. 
 

“A Concessionária reforça que não está poupando esforços para regularizar a situação o mais breve possível. Reitera que está aberta ao diálogo para construir uma solução viável para todas as partes, com o intuito de que os clientes sejam assistidos da melhor forma”, constou a nota.
 

PREFEITURA

Ainda conforme dito pelo representante do Sinttrurb, a paralisação também tem como finalidade chamar a atenção da Prefeitura de Uberlândia para que soluções sejam traçadas em relação aos problemas da São Miguel. “A situação em que a empresa se encontra é terrível. Até quando os trabalhadores terão que aceitar esse prejuízo? Algo precisa ser feito”, complementou.
 

A reportagem também procurou o Município e questionou quais medidas estão sendo tomadas para que os problemas sejam resolvidos e para que, tanto a população quanto os funcionários, não sejam afetados. O Diário perguntou também sobre os dois acordos que não estão sendo cumpridos, conforme apontou a concessionária em nota. Até a publicação desta matéria não houve retorno. 

 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »