23/03/2021 às 08h15min - Atualizada em 23/03/2021 às 08h15min

Ocorrências de estelionato em Uberlândia crescem 11,6% em 2021

Somente nos dois primeiros meses do ano, foram contabilizadas 721 ocorrências

FERNANDO NATÁLIO
O número de ocorrências registradas de estelionato tentado e consumado no primeiro bimestre de 2021 em Uberlândia aumentou 11,6% em relação ao total verificado no mesmo período do ano passado. Os dados são da Polícia Militar (PM).

Somente nos dois primeiros meses do ano, foram contabilizadas 721 ocorrências deste tipo na cidade. Em igual período de 2020, a PM registrou 646 estelionatos tentados e consumados no município.

Em janeiro, o número de ocorrências desta natureza aumentou de 336 em 2020 para 382 em 2021. E em fevereiro, ainda de acordo com dados da Polícia Militar, os estelionatos tentados e os consumados passaram de 310 no ano passado para 339 em 2021.

Previsto no Artigo 171 do Código Penal como o crime de obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento, o estelionato abrange vários tipos de golpes.

Um destes golpes fez mais uma vítima em Uberlândia no dia 11 de março. Quando estava em um rancho, o aposentado Valmar Peixoto Barbosa recebeu uma mensagem de WhatsApp de uma pessoa que dizia ser seu irmão e que estava utilizando um novo número no aplicativo que seria exclusivo para as conversas familiares. Para convencer a vítima da veracidade da informação, o suspeito usou uma foto do irmão de Valmar na identificação do contato.

Na sequência, aproveitando ter conhecimento de que o irmão da vítima trabalha com compra e venda de carros, o golpista disse que estava com dificuldade de fazer uma transferência de R$ 4 mil para uma conta de uma terceira pessoa para concluir uma negociação de um veículo. E solicitou a ajuda de Valmar para que transferisse esse valor, garantindo que o ressarciria no dia seguinte.

Como as conversas foram feitas pelo aplicativo de forma escrita e a vítima não conseguia ligar para o irmão, já que estava no rancho, Valmar não percebeu que as mensagens vinham de um golpista. Assim, transferiu o dinheiro e enviou o comprovante para o estelionatário, que aproveitou e pediu mais R$ 4 mil, dizendo que tinha se confundido sobre os valores e que precisava, no total, de R$ 8 mil. O novo pedido provocou a desconfiança do aposentado e de sua companheira.

“Foi quando percebi que tinha sido vítima de um golpe. Então, fui até um vizinho para poder fazer uma ligação. Fiz contato com uma gerente do meu banco para tentar bloquear a transferência que fiz, mas o golpista já tinha sacado R$ 1 mil. Os outros R$ 2,5 mil foram bloqueados pelo banco e estou tentando reaver. Mas não é fácil. Ficou a lição que tive: jamais passe dinheiro para outra pessoa sem você ter certeza quem é”, disse Valmar.
 
OUTROS GOLPES
Também neste mês de março, o Diário noticiou outro crime de estelionato. Um casal, sendo uma mulher, de 52 anos, e um homem, de 50 anos, foi preso, no dia 1º, após serem flagrados tentando aplicar golpe com a venda de uma chácara em Uberlândia. Os criminosos utilizaram nomes e documentos falsos para abordar a vítima, que demonstrou interesse em comprar o imóvel, que não pertencia ao casal.

Em fevereiro, o Diário também noticiou um crime de estelionato em Uberlândia. Na ocasião, no dia 15, uma idosa, de 70 anos, foi vítima de um golpe e teve mais de R$ 78 mil roubados da conta bancária, em Uberlândia.

Segundo relatos da vítima à Polícia Militar (PM), ela recebeu uma ligação de um dos criminosos, que se passou por um atendente da Caixa. O autor informou que o cartão da idosa havia sido clonado e que outro funcionário do banco iria até a casa dela buscá-lo. Neste momento, a vítima já tinha passado os dados pessoais, assim como a senha da conta bancária, ao autor.

Instantes depois, o outro autor chegou à casa da vítima e levou o cartão embora. Horas depois, a idosa ficou sabendo que diversas transações tinham sido feitas na conta, resultando em um prejuízo de mais de R$ 78 mil.



 
 
 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »