03/03/2021 às 19h45min - Atualizada em 03/03/2021 às 19h45min

Estado determina endurecimento de restrições em Uberlândia e região

Esta é a primeira vez que o governo de Minas intervém sobre as prefeituras desde o início da pandemia

FERNANDO NATÁLIO
Governo de Minas anuncia a Onda Roxa I Foto: Pedro Gontijo/Imprensa MG
Uberlândia e outros 26 municípios que compõem a região Triângulo Norte passam a integrar, a partir desta quinta-feira (4), a chamada Onda Roxa, fase do programa Minas Consciente recém-criada que prevê medidas mais restritivas, típicas de um lockdown, para conter o avanço da pandemia do coronavírus no Estado. A região Noroeste, de cidades como Paracatu (MG) e Lagamar (MG), também foi classificada nessa fase. A medida é válida por 15 dias.

As normas passam a valer nesta quinta-feira (4), após a publicação no Diário Oficial do Estado. Em caso de descumprimento das novas regras, foi confirmado que haverá punição, mas não houve detalhamento a respeito.

Esta é a primeira vez que o governo de Minas intervém sobre as prefeituras desde o início da pandemia. Durante o anúncio, feito em entrevista coletiva realizada nesta quarta-feira, em Belo Horizonte, o governador Romeu Zema também afirmou que os municípios que estiverem na Onda Roxa serão obrigados a seguir as regras determinadas pelo Estado. “A adesão é impositiva”, disse.

Até então, os municípios tinham autonomia para decidir as medidas restritivas. Uberlândia era uma das cidades que não seguiam o Minas Consciente. A Prefeitura instituiu plano próprio para funcionamento de atividades econômicas após anunciar a saída do programa, que é gerenciado pelo Estado de Minas Gerais.

Com a Onda Roxa, ficam determinadas várias restrições que já vinham sendo aplicadas em Uberlândia pelo prefeito Odelmo Leão, por meio do Plano Municipal de Funcionamento das Atividades Econômicas (PFAE). Entre estas medidas, estão o fechamento do comércio não essencial, toque de recolher das 20h às 5h e restrição de circulação de pessoas (só podem sair de casa para atividades essenciais). Desde o dia 23 de fevereiro, Uberlândia conta com estas ações restritivas.

As principais novidades que a Onda Roxa traz são a implantação de barreiras sanitárias de vigilância e a proibição de reuniões presenciais, inclusive entre parentes que não morem na mesma casa. Além da amplitude das medidas, já que envolvem todas as cidades da região Triângulo Norte e do Noroeste do Estado.
 
COLAPSO DA SAÚDE
O enquadramento destas regiões na fase mais restritiva do programa que define o funcionamento das atividades econômicas, pelo Governo de Minas, ocorre no momento em que os sistemas de saúde de diversas cidades do estado estão em colapso. É o caso da rede de saúde de Uberlândia, que teve, nesta quarta, mais um recorde de mortes por Covid em 24 horas, com 25 óbitos em decorrência da doença.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a cidade também tem 100% dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) destinados à Covid-19 e dos leitos de UTI geral, na rede municipal, ocupados e 184 pacientes internados nas UAIs (Unidades de Atendimento Integrado) à espera por uma UTI.

O Diário questionou a Prefeitura de Uberlândia sobre a Onda Roxa e a adesão impositiva à nova fase do programa determinada pelo governo estadual, mas não houve posicionamento do município até a publicação desta reportagem.
 
CIDADES DA REGIÃO TRIÂNGULO NORTE
 
Cachoeira Dourada
Abadia dos Dourados
Araguari
Araporã
Campina Verde
Canápolis
Capinópolis
Cascalho Rico
Centralina
Coromandel
Douradoquara
Estrela do Sul
Grupiara
Gurinhatã
Indianópolis
Ipiaçu
Iraí de Minas
Ituiutaba
Monte Alegre de Minas
Monte Carmelo
Nova Ponte
Patrocínio
Prata
Romaria
Santa Vitória
Tupaciguara
Uberlândia

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »