26/01/2021 às 12h25min - Atualizada em 26/01/2021 às 12h25min

Uberlândia tem dois casos suspeitos de reinfecção pela Covid-19

Infectologista afirma que episódios são raros, mas preocupantes

IGOR MARTINS
Na última semana, o Ministério de Saúde confirmou o quinto caso de reinfecção pela covid-19 no Brasil. Em Minas Gerais, aproximadamente 56 casos de reinfecção pela doença estão sob investigação na Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG). A cidade de Uberlândia está inclusa na lista, com dois pacientes que possivelmente foram contaminados novamente pelo vírus. O município do estado com mais notificações suspeitas é a capital Belo Horizonte, com 19.
 
De acordo com o Ministério da Saúde, os casos suspeitos de reinfecção são aqueles em que a pessoa apresentou novo quadro clínico em período acima de 90 dias do primeiro episódio confirmado laboratorialmente. Essa reinfecção, conforme aponta o órgão, só pode ser confirmada se for realizado o sequenciamento genético da primeira e segunda amostras positivas.
 
Segundo o infectologista Marcelo Simão, que também é membro do Comité de Enfrentamento à Covid-19 em Uberlândia, os casos de reinfecção são raros e dificilmente ocorrem em um intervalo de menos de 90 dias entre o primeiro e o segundo caso. Em entrevista ao Diário, o especialista disse que a reinfecção geralmente ocorre com diferentes variantes do vírus.
 
“No geral, os casos de reinfecção são de vírus que se modificaram. A reinfecção não é comum de acontecer, e quando uma pessoa se infecta novamente, ela pode ou não ter sintomas”, afirmou o médico.
 
Na visão do infectologista, é preciso se atentar para o risco de uma possível reinfecção. De acordo com Marcelo Simão, é fundamental aguardar os 90 dias para confirmar se houve uma nova contaminação. “É muito comum uma pessoa que pegou pela covid-19 pela primeira vez apresentar um teste de PCR positivo durante todo esse período. Ele pode estar curado, mas o teste está positivo, mesmo sem transmitir a doença”, detalhou o especialista.
 
Ainda segundo o médico, a vacinação contra a doença deve acontecer em grande parcela da população para que o número de variantes do vírus diminua cada vez mais, uma vez que são elas as responsáveis pelos casos de reinfecção por todo o mundo.
 
“Por mais que seja rara, a reinfecção é sim, preocupante. Quanto mais o vírus permanece, mais ele se multiplica e mais surgem variantes. É um vírus que se multiplica muito rápido e o seu RNA vai se modificando. Pode ser que a nova cepa seja mais transmissível, mais virulenta ou menos virulenta, ninguém sabe. Vamos precisar vacinar de 80 a 90% da população para diminuirmos a existência desse vírus no ar”, disse Simão.
 
PREVENÇÃO
O médico também destacou que a forma de se prevenir de uma reinfecção segue a mesma lógica para um primeiro caso de covid-19. Para isso, o infectologista aconselha a utilização do álcool em gel, a utilização de máscaras e o respeito ao distanciamento social. “Como eu disse, as novas variantes do vírus estão surgindo. Pode ser que surja um mais virulento. Não tem como saber”, finalizou.
 
Veja as cidades mineiras com mais casos suspeitos de reinfecção:
 
Cidade Nº de casos suspeitos
Almenara 1
Belo Horizonte 19
Betim 2
Contagem 4
Curvelo 1
Frutal 1
Itabira 2
Itaúna 1
Ituiutaba 1
Juiz de Fora 1
Leopoldina 1
Mariana 1
Montes Claros 3
Muriaé 1
Passos 1
Pouso Alegre 2
Ribeirão das Neves 2
Ubá 3
Uberaba 2
Uberlândia 2
Varginha 1
Em investigação 4
Total 56


 
 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »