26/12/2020 às 10h07min - Atualizada em 26/12/2020 às 10h07min

Esporte uberlandense foi destaque no cenário nacional em 2020

Títulos, gols e pontos: relembre o ano das principais equipes da cidade

IGOR MARTINS
Azulim/Gabarito/Uberlândia foi da segunda divisão à elite do voleibol masculino em 2020 | Foto: AGÊNCIA I7/SADA CRUZEIRO
2020 foi um ano de grandes conquistas para o esporte de Uberlândia. Mesmo com a pandemia da Covid-19, equipes e atletas da cidade se destacaram no cenário esportivo com títulos, gols, pontos e premiações individuais. Um dos grandes destaques do ano foi a campanha do Verdão no Campeonato Mineiro, tendo conseguido até mesmo o título do Troféu Inconfidência diante do Cruzeiro.

A trajetória do Uberlândia Esporte Clube (UEC) no estadual não foi fácil, já que o título de campeão veio após a suspensão da final contra a Raposa devido a um surto de casos do novo coronavírus no time. Na época, cerca de 13 atletas foram contaminados pela Covid-19, mas a Federação Mineira de Futebol (FMF) declarou o Verdão como campeão da taça após acordo com o time celeste.

Nada disso teria acontecido com a campanha de recuperação na fase de grupos do estadual. Com um início ruim na competição, o UEC somou apenas um ponto nas três primeiras rodadas do Mineiro. Com a chegada do treinador Luizinho Lopes, no entanto, o Verdão cresceu de produção e conseguiu terminar o torneio na 6ª colocação. Sob o comando de Lopes foram seis jogos, com quatro vitórias, duas derrotas e um empate.


“2020 foi muito intenso, um ano muito difícil para todo mundo. Começamos com um bom time montado, era um projeto que a gente queria que gerasse frutos. Conseguimos trazer o Luizinho e sair da zona de rebaixamento e ir ao título do Troféu Inconfidência. Acreditamos no projeto e fomos até o fim”, analisou Flávio Gomide, que deixa a presidência do clube no dia 31 de janeiro.

O desempenho do Verdão levou o clube de volta à Série D em 2021. Além disso, a equipe, que será comandada pela chapa “Paixão Centenária” a partir do ano que vem, está próxima de garantir uma vaga também na Copa do Brasil. Para isso, o Atlético-MG precisa se classificar para a Libertadores ou que o América-MG ou o Cruzeiro fature o título de campeão da Série B.

PRAIA
O esporte profissional do Praia Clube foi outro ponto importante no cenário nacional em 2020. Além do voleibol feminino já consagrado do Dentil/Praia Clube, o ano foi marcado pelo retorno do time de futsal às quadras do Brasil e com desempenho recorde na Liga Nacional de Futsal (LNF).

O Praia começou a competição com uma má campanha. Afinal, a equipe ficou os cinco primeiros jogos sem vencer. A virada de chave veio após uma vitória contra a Intelli/Tempersul, por 4 a 1. No total, foram 16 jogos disputados, com cinco vitórias, sete derrotas e quatro empates. A equipe foi eliminada nas quartas-de-final do torneio, algo inédito para o clube uberlandense.


“Nossa equipe fez um papel muito bonito na Liga. Não esperávamos chegar tão longe, mas fomos tendo oportunidades e a nossa equipe foi se encontrando durante a competição. Com certeza, nós surpreendemos muita gente. O pessoal não levava tanta fé, mas está aí o resultado. Infelizmente não chegamos às semifinais, mas isso faz parte do futsal, faz parte do jogo coletivo. Espero que ano que vem possamos melhorar mais a equipe”, disse Morcego, treinador do Praia.

As meninas do vôlei também fizeram bonito dentro das quadras em 2020. Mesmo com a Superliga 2019/20 cancelada devido à pandemia da Covid-19, as praianas voltaram com tudo e foram campeãs da Supercopa Feminina 2020 em cima do Sesc RJ Flamengo, em novembro.

Na Superliga, o time uberlandense está na 3ª colocação, com 22 pontos conquistados. A equipe, comandada por Paulo Coco, perdeu apenas duas partidas até o momento, para o Itambé/Minas e para o Osasco/São Cristóvão Saúde.



DA SÉRIE B À ELITE
No começo de 2020, o Azulim/Gabarito/Uberlândia disputava a Superliga B, lutando por um acesso à elite após anos na segunda e terceira divisão do voleibol nacional. No fim do ano, a realidade do time comandado por Manoel Honorato é completamente diferente. Disputando a Superliga Masculina, o clube conseguiu vaga na Copa Brasil e ocupa, atualmente, a 6ª posição no torneio, o que é suficiente para avançar aos playoffs da competição.

“É muito difícil falar desse ano, com o nosso ginásio fechado por muito tempo, é totalmente diferente. O que eu posso dizer, é que o vôlei masculino chegou para ficar. Temos agora duas equipes de Uberlândia na elite do voleibol e para nós, da Academia do Vôlei, é uma honra muito grande. Montamos uma equipe, juntamos cada centavo para construirmos o nosso ginásio. Se for olhar pelo lado negativo, teve a pandemia, mas no positivo nós vamos sempre lembrar da frase ‘nós chegamos lá’. Foi isso o que aconteceu com o vôlei masculino”, disse Manoel Honorato em entrevista ao Diário.

De acordo com o treinador, o projeto feito ao longo dos anos dentro do time se consolidou em 2020 e, segundo ele, o objetivo é melhorar cada vez mais. O comandante definiu o trabalho do Uberlândia como sólido, e “não aquele aventureiro, que dura alguns anos e depois acaba”.

“O balanço é de vitórias, terminamos o 1º turno da Superliga em 5º lugar, de maneira até inesperada. Focamos, treinamos bastante e montamos uma equipe unida. Pregamos muito os valores de união, de família, de desempenho, de guerreiros. Todos esses fatores fazem com que a equipe pense que individualmente eles não são ninguém, mas fortalecendo o conjunto eles podem ir muito mais longe. É agradecer a Deus por 2020 e tentar ser ainda melhor em 2021”, disse Honorato.



 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »