23/11/2020 às 13h17min - Atualizada em 23/11/2020 às 13h17min

Promotoria pretende pedir interdição da Vila Olímpica após festa irregular

Evento com grande aglomeração aconteceu no último sábado (21)

BRUNA MERLIN
A Promotoria de Defesa do Consumidor de Uberlândia, por meio do Ministério Público Estadual (MPE), vai entrar com um processo para solicitar a interdição da Vila Olímpica do Uberlândia Esporte Clube (UEC) após a realização de uma festa irregular com aglomeração de diversas pessoas que aconteceu no local no último sábado (21).
 
O Diário de Uberlândia recebeu diversos vídeos que mostram a aglomeração de pessoas que não estavam utilizando máscara de proteção de segurança em pleno período de pandemia do novo coranavírus. A reportagem também recebeu o convite do evento, que foi distribuído através das redes sociais, indicando que a festa começou às 23h, o que comprova a irregularidade já que as diretrizes do Comitê Municipal de Combate à Covid-19 permitem eventos somente até às 22h. 
 
As imagens também revelam que até o início da manhã de domingo (22) ainda havia pessoas no local. Além disso, é possível notar a sujeira deixada pelos convidados. Veja abaixo.

 

 
“Irei entrar com um processo pelo Procon contra todos os envolvidos, pedindo o fechamento do local. Estou indo com a minha equipe lá para averiguar a situação”, ressaltou o promotor de Justiça, Fernando Martins. 
 

Por meio de nota, o Uberlândia Esporte Clube informou “que o referido evento ocorreu sem qualquer conhecimento da diretoria e que repudia a realização de qualquer evento que venha a contrariar as normas determinadas pelo comitê de enfrentamento à Covid-19, uma vez que o isolamento social é a melhor forma de prevenção contra o vírus”.

Consta ainda na nota que o Uberlândia Esporte Clube “buscará apurar e apontar os responsáveis, se colocando ainda à disposição para colaborar com as autoridades competentes naquilo que for necessário”.


A reportagem também entrou em contato com a Prefeitura de Uberlândia para saber se o evento tinha alvará para funcionamento. Por meio de nota, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos informou que não recebeu pedido de alvará para o referido evento e que, para isso, a solicitação teria que ser feita com antecedência.

A pasta destacou ainda que, devido à pandemia de Covid-19, eventos desse porte continuam proibidos e que qualquer atividade no Município deve seguir as normas de biossegurança definidas pelo Comitê de Enfrentamento à Covid-19. A Prefeitura disse que o proprietário do local será notificado, assim como o organizador da festa, uma vez identificado.

O setor de fiscalização da  Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Urbanos também esclareceu que não foi acionado no momento da ocorrência e que as denúncias sobre aglomerações devem ser encaminhadas à Polícia Militar pelo 190.
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »