01/11/2020 às 08h00min - Atualizada em 01/11/2020 às 08h00min

Reformas em casa aquecem mercado da construção civil

Lojas especializadas relatam crescimento de 25% a 40% nas vendas durante a pandemia

DHIEGO BORGES
Tijolos também estão entre produtos mais procurados | Foto: Lamonier/Divulgação
Isolamento social e trabalho em home office são iguais a...? Sim, mais tempo livre para se atentar a detalhes da casa que até então não representavam motivo para promover grandes mudanças. Em Uberlândia, a pandemia causada pela Covid-19 alavancou e aqueceu o mercado da construção civil, principalmente com as pequenas reformas e melhorias dentro do lar. O Diário ouviu empresas do segmento que apontam um crescimento nas vendas em até 40% durante o período.

Uma das lojas que sentiu esse impacto positivo foi a Lamonier Materiais de Construção. De acordo com o proprietário, João Lamonier, a demanda subiu 40% entre março e julho deste ano. Em entrevista ao Diário, o empresário contou que entre os itens mais procurados estão tijolos, ferro para construção e tubos de PVC, que juntos representam cerca de 25% da procura.

“Sem poder sair e tendo que confraternizar em casa, a procura de material para pequenas reformas na área de lazer, principalmente, tanto na cidade como nos ranchos foi o grande trunfo da demanda. Também fizemos vendas atípicas e notamos um aumento do ticket médio de vendas maiores, que saltaram de 15 mil para 50 mil”, contou.

Para conseguir atender a demanda, o empresário disse que investiu em mais caminhões para efetivar as entregas e aumentou o quadro de colaboradores em 15% para atuar na área de vendas e frete. O crescimento das vendas, segundo Lamonier, também gerou escassez de produtos, como tijolos, por conta da paralisação das indústrias. De acordo com o proprietário da loja, o mercado está sofrendo impacto pela falta de itens como telha fibrocimento, barra de ferro e tubos e conexões.

As reformas também afetaram positivamente as lojas especializadas em tintas. Em Uberlândia, a Tintas MC, que possui quatro unidades na cidade e uma em Araguari, viu o faturamento crescer 25% entre julho e outubro. De acordo com o diretor de estratégia da rede, Renato Sá, houve um aumento da procura a partir de junho, principalmente por embalagens menores, como galões de 3,5 litros. Para aproveitar o momento, a rede investiu em atendimento digital e vendas por meio do WhatsApp.

“Com a pandemia, houve uma atenção muito grande das pessoas para dentro de casa. Se por um lado houve um travamento das grandes obras, por outro surgiram as pequenas reformas. É um período em que o consumidor está pintando uma parede, um quarto ou até renovando a casa”, destacou Renato.

Além do crescimento das vendas, a rede, que tem 71 unidades próprias, investiu em franquias e durante a pandemia abriu mais de 15 lojas, de março até agora.

Loja de decorações teve 50% de aumento na demanda para instalação de
 cortinas e outros serviços | Foto: Divulgação

Quem também sentiu bons reflexos nas vendas foi a Gigante dos Pisos, que trabalha com o fornecimento de produtos da base ao acabamento. De acordo com o gerente Fábio Eleutério, a loja teve um crescimento de 35% a 40% de maio até agora nas vendas de materiais de construção. Entre os itens mais procurados estão cimento, tijolos e telha de fibrocimento. Para ele, a demanda maior foi por clientes que passaram a trabalhar em home office.

“Muita gente ficou em casa e passou a observar detalhes que poderia melhorar, daí o aumento da procura por materiais de construção. Nosso ticket médio aumentou cerca de 20% e, para atender a demanda crescemos nosso quadro de colaboradores em 15%, tanto a equipe de vendas como nossa mão de obra no pátio”, afirmou Fábio. 

DECORAÇÃO
As reformas em casa também alavancaram a procura por outro segmento: a decoração. A empresária Ana Flávia Rezende Pereira, que é sócia-proprietária da Decor Cortinas, contou que a demanda pelo trabalho cresceu 50% durante a pandemia.

Segundo a decoradora, a procura maior foi por adaptações em casa por conta do home office. “Como as pessoas estão trabalhando em casa, notamos um aumento da procura por melhorias por conta de privacidade, como portas, películas e cortinas. Também tivemos demanda por manutenção e higienização e como agora as pessoas têm mais tempo para receber os profissionais em casa, estão aproveitando para fazer muita coisa”, destacou.

Ana Flávia também fez uma reforma recente em casa. Investiu em uma área de lazer e no escritório para receber os clientes e conseguir atender a demanda crescente. A loja também está sendo reformada com a construção de um segundo piso. 


 

VEJA TAMBÉM:

Polícias e concessionárias iniciam operações nas rodovias durante feriadão



 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »