28/10/2020 às 12h50min - Atualizada em 28/10/2020 às 12h50min

Ceará tem registro de candidatura indeferido pela Justiça Eleitoral

Ex-parlamentar de Uberlândia informou que recorrerá da decisão

DA REDAÇÃO
Ceará foi um dos vereadores cassados pela Câmara de Uberlândia neste ano | Foto: CMU/Divulgação
A Justiça Eleitoral indeferiu o registro de candidatura de Osmírio Alves, o ex-vereador Ceará (Rede), que teve o mandato cassado pela Câmara de Uberlândia neste ano após o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) identificar possíveis irregularidades no uso da verba indenizatória por alguns parlamentares da Casa. 

A decisão, assinada pelo juiz da 299ª Zona Eleitoral de Uberlândia, José Roberto Poiani, confirma que Ceará está inelegível pelo período de oito anos devido à cassação, que aconteceu durante sessão da Câmara Municipal em 29 de abril, portanto, não pode participar do pleito de novembro.

A reportagem entrou em contato com Ceará que afirmou que recorrerá da decisão e que continua em campanha. “Vou recorrer e vou tocar a campanha normalmente, porque devo essa explicação aos eleitores. E digo mais, além da cassação ser ilegal, na ata não cita nada de inelegibilidade. Portanto vou até o fim”, comentou. 

Ceará é o quarto parlamentar cassado que tentou se candidatar nas eleições deste ano, alegando nulidades no processo que levou à cassação dos mandatos. Além dele, Doca Mastroiano (Patriota), Silésio Miranda (PT) e Ronaldo Alves (DC) apresentaram registros de candidatura e foram negados em primeiro momento. Silésio conseguiu no TJMG uma liminar suspendendo os efeitos da cassação, entre eles a inelegibilidade. Ronaldo Alves renunciou à candidatura e Doca aguarda julgamento de recurso.


 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »