27/09/2020 às 08h00min - Atualizada em 27/09/2020 às 08h00min

Quantidade de lixo recolhida em Uberlândia cresce cerca de 6%

Pandemia e ampliação do serviço de coleta seletiva contribuíram para aumento; bairros Brasil e Aparecida lideram recolhimento de recicláveis

DHIEGO BORGES
Aterro sanitário recebe cerca de 564 mil kg de resíduos ao dia | Foto: Dmae/Divulgação
A quantidade de resíduos sólidos domiciliares no aterro sanitário em Uberlândia cresceu 6,3% em 2020 comparado aos oito primeiros meses de 2019, o que representa pelo menos 23 toneladas a mais em relação ao último ano. Até agora, a cidade recolheu pouco mais de 137 toneladas com uma média de 564.168 kg por dia. O recolhimento de material reciclável por meio da coleta seletiva também registrou crescimento de 6% entre março e agosto deste ano, comparado ao mesmo período de 2019. 

Os dados são do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae), que também aponta um crescimento 4,5% na quantidade de resíduos sólidos somente durante a pandemia. Já em relação à coleta seletiva, de janeiro a agosto foram recolhidos 1.678.474 kg de resíduos recicláveis na cidade, o que equivale a um aumento de 5% se comparado aos oito primeiros meses de 2019. 

Para o supervisor de gestão de resíduos sólidos Arthur Rosa Públio, o aumento se deve à ampliação da coleta seletiva, que chegou a outros três bairros, sendo Tubalina, Marta Helena e Pacaembu, além do período de pandemia.  

“No aterro sanitário, grande parte do aumento está relacionada ao consumo. As pessoas passaram a consumir mais durante esse período de pandemia. Além disso, tivemos aumento natural da população, que também contribui. Na coleta seletiva, isso também influencia, já que com as pessoas em casa a tendência é ter uma melhor separação do lixo”, destacou.   

Com a ampliação do serviço de coleta seletiva, a população atingida em Uberlândia também saltou de 46,1% em 2019 para 49,3% neste ano. Ainda segundo o setor de Resíduos Sólidos do Dmae, neste ano também houve crescimento de 53% da comercialização do material reciclado, feito pelas associações e cooperativas de catadores. Atualmente, 87% dos resíduos recicláveis recolhidos são comercializados no município. 


Regiões dos bairros Patrimônio e Umuarama tiveram redução no recolhimento de resíduos | Foto: Dmae/Divulgação

BAIRROS

Em Uberlândia, os bairros que mais registraram crescimento no recolhimento de recicláveis durante a pandemia foram Brasil e Aparecida (19%), Saraiva (14%) e Fundinho (9%). Por outro lado, setores como Umuarama e Patrimônio, por exemplo, tiveram redução de 15% e 13%, respectivamente. 

Atualmente, o serviço de coleta seletiva é oferecido em 32 bairros de Uberlândia. Para este ano, está prevista a ampliação para mais regiões. A orientação para a população é colocar os materiais recicláveis a partir das 8h da manhã (coleta diurna) e 17 horas (coleta noturna) em frente à residência ou comércio.

A lista de materiais contempla papel (revista, jornal, caixas de papelão, embalagens, tetra pack (leite e suco), formulários de computadores, cadernos entre outros); metal (latas de bebidas e alimentos, tampas de garrafas, panelas, objetos de ferro, cobre e zinco; plástico (garrafas de água e refrigerante (pet), brinquedos, baldes, potes e frascos de produtos de limpeza, higiene e de cosmético); vidro (frascos e potes e alimentos, perfumes, medicamentos, garrafas e cacos de vidro) e óleo de cozinha (sempre em litros plásticos vedados como as garrafas pet). 


 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »