22/09/2020 às 10h30min - Atualizada em 22/09/2020 às 10h30min

Os 5 vinhos escolhidos pelos brasileiros que vão para Argentina

PUBLIEDITORIAL

Degustar um bom vinho, abastecido de qualidade, é um dos principais quesitos para criar o momento perfeito. Seja lendo um livro, durante um jantar romântico, ou para se divertir em um bom papo com amigos. 

A verdade é que o aroma e o sabor formam ótimas receitas gastronômicas da vida. Torna as refeições ainda mais deliciosas, apresenta culturas apaixonantes e estimula a endorfina no organismo. Ou seja, aprecie um bom vinho e fique mais tranquilo, de bem com a vida e sem estresse!

Mesmo com excelentes alternativas, existem aquelas que se destacam. Por isso, apresentamos para você os 5 vinhos preferidos pelos brasileiros.

Iluminado Vinos de La Luz Single Vineyard Malbec - La Luz Del Vino

Um dos mais notáveis da nossa lista é sem dúvida a bebida feita com uvas Malbec. Trata-se do
vinho argentino mais premiado em seu país de origem e altamente recomendado por enólogos. Em terras brasileiras, é um dos mais escolhidos, devido ao seu aroma encantador e seu sabor incrível, que cria uma perfeita harmonia com carne vermelha e temperos diversificados.

Quem gosta de vinhos clássicos, se seduz facilmente com a taça do Iluminado Vinos de La Luz Single Vineyard Malbec. É possível sentir o doce perfume de folhas de tabaco, frutas silvestres, flores e damasco antes de deliciá-lo.

Casa Valduga Leopoldina Merlot Rosé (tinto)

Com destaque para sua coloração cereja deslumbrante, o vinho tinto Casa Valduga Leopoldina Merlot possui um frescor inigualável. Produzido com uvas Merlot, seu sabor se assemelha aos vinhos da Provence. Depois dos primeiros goles, o paladar ganha cremosidade e durabilidade. 

Oriundo de regiões vinícolas do Rio Grande do Sul, o vinho é um dos mais escolhidos pelos brasileiros em bares e restaurantes. Combina de modo fascinante com frutos do mar, queijos frescos (sem casca), carnes brancas e risotos pouco condimentados. Sobre o olfato, traz a “beleza” de frutas vermelhas: morango, framboesa e cereja.

Armando Memória Cabernet Sauvignon 2015 (Tinto)

Esse vinho tinto evidencia as notas de tabaco, sabores de frutas vermelhas e aromas atraentes e complexos. Bem, sua complexidade se dá pela curiosa combinação entre café, tabaco e frutas vermelhas. Após aprontar a taça, se pode ver seu aspecto límpido, brilhoso e intenso. O paladar é bastante aveludado, com taninos macios, persistente e bem encorpado. A fim de degustar uma culinária refinada e charmosa, o vinho harmoniza-se com Penne a Putanesca e Coq au Vin.

Marques de Casa Concha Camenère

Um dos vinhos mais vendidos no Brasil é o Marques de Casa Concha Camenère, do Chile. A bebida de ótima estrutura é produzida nas vinícolas de Concha Y Toro; acumulando muitos prêmios internacionais. 

Sua tonalidade é vívida, com o vermelho rubi envolvente. Já o paladar é agudo, com traços de álcool, madeira e frutas negras. A intensidade aromática de uma taça indica notas balsâmicas com sinais de mentol e barrica. Excelente ideia para apreciar juntamente com queijo provolone ou carne vermelha

Casa Perini Merlot

Com notas bem equilibradas, o vinho Casa Perini Merlot é um dos mais consumidos pelos brasileiros. Sua cor exibe um violeta púrpura, misturando-se com uma tonalidade vermelho-rubi acentuada.  Além desses atributos, há destaque para uma diversificada harmonização com pedidas gastronômicas. Como variedade de massas (com ênfase para pizzas), queijos, carnes vermelhas e peças de caça.

Ao tomar este vinho, nota-se uma estrutura de bom corpo, macia e com alto equilíbrio. Seu cheiro perfumado expõe notas de café e baunilha, além do aroma frutado.

Dicas básicas para degustação de vinhos

Quando se fala em
degustação de vinhos, aponta-se aspectos para apreciar em todos os sentidos. Um vinho apetitoso traz sensações incríveis e duradouras, portanto, confira algumas dicas básicas para aproveitar todos os seus atributos.

Os traços visuais indicam já no primeiro momento o tipo de vinho escolhido: branco, rosé, tinto ou espumante. Sendo assim, dê uma boa olhada na taça antes de levá-la a boca.

Embora o paladar do vinho funcione como “prato principal”, sua percepção intensifica-se quando unida a intensidade aromática do vinho. Portanto, saborear vagarosamente enquanto também deleita-se com o olfato faz toda diferença.

Com o tato nota-se a temperatura atual do vinho, identificando quando quente, gelado e etc.

Antes de dar a famosa “mexidinha” na taça de vinho, leve alguns segundos considerando o doce aroma presente. Só então, mexa a taça suavemente para admirar a complexidade dos aromas.


* Esta publicação é de responsabilidade do anunciante e não representa, necessariamente, a opinião do Diário de Uberlândia.


Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »