21/09/2020 às 12h40min - Atualizada em 21/09/2020 às 12h40min

Uberlândia registra chuva após quase quatro meses de estiagem

Névoa cinza ocorre devido ao acúmulo de fumaça de queimadas, incluindo do Pantanal; chuvas devem ser mais recorrentes nesta primavera

BRUNA MERLIN
Céu nublado e chuvas isoladas devem continuar ao longo desta semana | Foto: Bruna Merlin
Após quase quatro meses sem chuvas, a cidade de Uberlândia registrou precipitações na manhã desta segunda-feira (21). Com a chegada da primavera, que acontece nesta terça-feira (22), o tempo seco dará uma trégua e as temperaturas ficarão mais amenas. 

Segundo o professor de climatologia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Paulo Cezar Mendes, a última chuva registrada na cidade foi em 24 de maio. A mudança do clima ocorre em razão da junção das frentes frias que estão se instalando na região com as altas temperaturas, proporcionando as precipitações.

“Daqui para frente, as chuvas vão voltando de forma gradativa. Em outubro, poderão acontecer precipitações mais fortes e isso deve persistir até o mês de dezembro”, explicou. 

Ainda de acordo com Mendes, durante essa semana, o céu seguirá coberto de nuvens, mas as chuvas ainda acontecerão de forma mais isolada e passageira. A previsão aponta que as precipitações devem se prolongar até a quarta-feira (23).

“Essas primeiras chuvas são finas e ocorrem em intervalos de tempo, entretanto, já trazem um conforto melhor para a população em relação ao calor e umidade. Nos próximos dias os termômetros podem variar entre 16ºC e 28ºC. A umidade vai aumentando, podendo chegar a 40%”, destacou. 

NÉVOA CINZA
Neste fim de semana, foi possível notar em diversas regiões que uma névoa cinza cobria a cidade de Uberlândia. Conforme dito pelo professor Paulo Cezar Mendes, essa condição ocorreu devido ao acúmulo de poeira, fumaça e fuligem de grandes queimadas registradas no município e também no Pantanal. 

“O vento vem trazendo esse ar mais pesado e sujo de diversos locais. Esse acúmulo de sujeira junto ao tempo seco causa esse céu embaçado e cinza”, ressaltou.

PRIMAVERA
A primavera, que começa nesta terça-feira (22) e vai até 21 de dezembro, é a causadora dessa mudança repentina no clima. A estação é conhecida pela transição das condições climáticas e é a responsável por trazer a chuva após meses da estiagem típica do inverno.

“A primavera traz o que conhecemos como clima tropical. A junção da chegada das frentes frias com as altas temperaturas da época resulta nas chuvas”, complementou o professor de climatologia da UFU.

Neste ano, as precipitações serão um pouco acima da média registrada em 2019. Mas, de acordo com Paulo Cezar, a condição não irá fugir do normal climático.

“A previsão é que teremos mais chuvas do que ano passado, mas nada fora do normal. As grandes pancadas de chuvas devem ocorrer com a proximidade do verão, no fim de novembro e começo de dezembro”, finalizou. 




 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »