06/09/2020 às 09h42min - Atualizada em 06/09/2020 às 09h42min

Moradores denunciam descarte de esgoto no Córrego Lagoinha e Rio Uberabinha

Leitores do Diário de Uberlândia relatam mau cheiro e morte de animais; biólogo explica sobre descarte criminoso e vazamento de encanamentos

BRUNA MERLIN
Moradora do bairro Santa Luzia diz que mau cheiro na região começou há cerca de 15 dias no córrego | Foto: Diário de Uberlândia
O Diário de Uberlândia recebeu, nos últimos dias, relatos de moradores que notaram um forte odor e águas sujas no Córrego do Lagoinha, na altura do Parque Municipal Santa Luzia, e na extensão do Rio Uberabinha que passa sob a avenida Sílvio Rugani em Uberlândia. Segundo os denunciantes, os locais estão sendo utilizados para descarte irregular de esgoto.

Um leitor, que preferiu não se identificar, contou à reportagem que estava passando pela ponte sobre o Rio Uberabinha no início da semana, na avenida Sílvio Rugani, quando sentiu o mau cheiro vindo do rio. Ao verificar, ele notou que a água estava suja com uma espécie de óleo esverdeado. Veja o vídeo abaixo.

“Era um cheiro terrível. Parecia que estavam descartando esgoto no local. Em outras ocasiões que passei por lá isso não acontecia”, destacou.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Uma publicação compartilhada por Jornal Diário de Uberlândia (@diariodeuberlandia) em


A situação se repete no córrego que passa por dentro do parque do bairro Santa Luzia. A moradora Célia Maria de Oliveira, de 53 anos, disse que o mau cheiro no local começou há cerca de 15 dias após um dos tubos de encanamento começar a descartar dejetos no córrego. 

Ela, que é quitandeira, costumava caminhar com o neto pelo parque para ver as árvores, os peixes e as aves, mas a rotina foi quebrada devido ao forte odor que se instalou na região.
“É um cheiro insuportável. Tem dias que fica muito pior. Dá pra ver o cano que a água suja escorre para o córrego. Uma crosta de sujeira verde se formou em algumas partes e já vi alguns peixes mortos”, ressaltou. 

SEM SOLUÇÃO
Maria Madalena da Silva Oliveira e Míriam Beatriz Martins moram em frente ao Parque Municipal Santa Luzia, localizado na avenida Alípio Abraão, e conseguem sentir o mau cheiro do córrego dentro de casa. Segundo elas, a vizinhança já acionou o Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae) diversas vezes, mas até o momento, não houve solução.

“No período da tarde, quando o sol está mais quente, o cheiro é muito forte e o vento traz pra dentro da nossa casa. É terrível”, disse Maria Madalena, de 58 anos.

De acordo com Míriam, o parque traz vida para o bairro, mas está sendo descuidado. Ela contou que, além de peixes, alguns patos que viviam no local também morreram por causa da contaminação da água e dos lixos. 

“É possível notar que na água tem muito lixo acumulado e está verde por causa do esgoto. É muito triste ver isso em uma área tão bonita que cerca o parque”, detalhou a diarista. 

Descarte irregular de esgoto
O biólogo Gabriel Lopes afirmou que os descarte irregular de esgoto em córregos e rios na cidade Uberlândia, infelizmente, é comum, ainda que o ato seja considerado crime ambiental. 

“Quando é notada a presença do mau cheiro pode ser alguma fonte de contaminação, principalmente causada por esse descarte irregular. As algas e outros animais que vivem no local morrem com essa contaminação, gerando bactérias que causam esse forte odor”, explicou. 

Moradores registram descaso e sujeira no Parque Santa Luzia | Foto: Diário de Uberlândia

Lopes explicou ainda que a destinação de esgoto a córregos e rios pode ocorrer de forma criminosa ou clandestina e também através de um acidente de percurso dos dejetos ou vazamentos no encanamento. “Para causar esse mau cheiro é necessária uma grande quantidade de esgoto despejado, sendo assim, pode se dizer que essa situação acontece há bastante tempo nesses lugares citados”, complementou. 

Por fim, o biólogo reforça a importância da voz da população para combater esses problemas ambientais. Além disso, ele ressalta que os moradores também devem cuidar das áreas e não as poluir ainda mais com lixos. 

RESPOSTA
Por meio de nota, o Dmae informou à reportagem que irá empenhar uma equipe de manutenção de esgoto no Parque Municipal Santa Luzia e na avenida Sílvio Rugani para verificar possíveis vazamentos e fazer os devidos reparos. A autarquia frisou ainda que os moradores devem informar as ocorrências de vazamentos de esgoto ou água pelo Fone Fácil 155 ou pelos WhatsApp (34) 9 9774-0616.




 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »