05/05/2020 às 12h02min - Atualizada em 05/05/2020 às 14h21min

Câmara de Uberlândia cassa mandatos de Doca Mastroiano e Wender Marques

Sessões de julgamento dos vereadores afastados foram realizadas no plenário de Uberlândia na manhã desta terça-feira (5)

SÍLVIO AZEVEDO
Vereadores foram presos e denunciados por uso irregular da verba indenizatória em Uberlândia | Foto: Reprodução/CMU
Os vereadores de Uberlândia aprovaram, durante sessões de julgamento na manhã desta terça-feira (5), a cassação do mandato dos vereadores Doca Mastroiano (Patriota) e Wender Marques (PSB). Os dois respondiam ao processo por quebra de decoro parlamentar em razão da operação Má Impressão, que desarticulou o uso irregular da verba indenizatória no Legislativo.

Já foram cassados oito vereadores alvos das investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco). São eles: Juliano Modesto, Alexandre Nogueira, Wilson Pinheiro, Rodi Borges, Vico Queiroz, Ceará e agora Doca e Wender.

A sessão de julgamento de Doca começou por volta das 10h50 após as deliberações da 1ª sessão ordinária do mês de maio. A cassação do vereador afastado foi  aprovada por 24 votos favoráveis e uma ausência. Não votaram a vereadora Liza Prado (MDB), por ser suplente e parte interessada no processo, e o presidente Ronaldo Tannús (PL).

“Levamos em consideração o processo junto ao Ministério Público Estadual (MPE), inclusive os depoimentos dos próprios prestadores de serviços e vereador. O promotor fez um excelente trabalho e os elementos que constam nesse processo do MP foram preponderantes para que a comissão fizesse o trabalho”, explicou o vereador Tunico (PL), relator da comissão processante.

Em seguida, a Câmara Municipal iniciou a sessão referente ao processo do ex-vice-líder do prefeito na Casa. Wender também foi cassado por 24 votos favoráveis. 
Além da perda d
o mandato, os políticos ficam impedidos de se candidatar nas próximas eleições e por mais oito anos após o término da legislatura. 

“As denúncias do Gaeco e o depoimento do dono das gráficas sobre a não produção de materiais descritos nas notas fiscais foram levados em consideração na hora de elaborar o parecer favorável à cassação, por serem provas concretas” disse o relator da comissão processante, vereador Eduardo Moraes (PSC).

SUPLENTES
Na vaga do então vereador Doca, fica como titular a vereadora que já estava ocupava o cargo em razão do afastamento. Liza Prado é a primeira suplente da coligação com 2.799 votos válidos na última eleição municipal. “O trabalho continua o mesmo, é um momento muito difícil e de mostrar para a população que tenho competência, estou preparada. O mais importante agora é mostrar que é possível fazer um trabalho sério”, disse a parlamentar.

O suplente que assume definitivamente a cadeira de Wender Marques é Heliomar "Bozó" (PSD), que na última eleição teve 1.172 votos e estava provisoriamente no cargo desde fevereiro deste ano.

“Já apresentei projetos e alguns foram aprovados, além de mais de mil requerimentos apresentados. Agora tenho mais segurança, mas ao mesmo tempo aumenta a responsabilidade. É muito trabalho e estamos aqui para representar toda a população de Uberlândia”, comentou.









 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »