04/04/2020 às 15h21min - Atualizada em 04/04/2020 às 15h21min

Máscaras feitas com impressão 3D serão entregues a profissionais de saúde

Iniciativa é de empresas do Hub de inovação de Uberlândia; mais de 300 equipamentos serão entregues à SMS

BRUNA MERLIN
Equipamento é produzido com placa de acetato e outros materiais | Foto: Divulgação
Empresas, indústrias, startups e instituições que compõem o Hub de inovação em Uberlândia decidiram unir forças e tecnologias para criar e disponibilizar equipamentos aos profissionais da área de saúde que estão na linha de frente do combate ao novo coronavírus. Com impressoras 3D, as máscaras face shield estão sendo produzidos de forma voluntária desde a última semana.

O Hub de Uberlândia, que tem como propósito criar um centro de soluções inovadoras para organizações com alto poder de crescimento, conta com o apoio de diversas instituições da cidade. A Universidade Federal de Uberlândia (UFU), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), BRF, Brain, Eurobras, Cargill, Granja Marileusa e VLI fazem parte do grupo.

“O Hub fica localizado no que chamamos de Open Maker que é uma estrutura situada no bairro Granja Marileusa. Toda essa estrutura é composta por 12 contêineres onde todos os projetos são realizados, inclusive essa ação de produção de máscaras para a proteção individual dos médicos, enfermeiros, técnicos e outros profissionais que estão sofrendo com a falta de equipamentos nas unidades de saúde”, explicou Dione Luis Souza Barbosa, que é especialista de inovação do Hub.

O Senai é o responsável pela produção dos suportes das máscaras. O equipamento, que cobre todo o rosto do profissional, é feito com placa de acetato e outros materiais que dão o suporte e a fixação. Todos os recursos necessários foram disponibilizados pelas empresas que acreditam na importância do projeto.

Além do apoio das organizações, profissionais de engenharia e biomédica também estão trabalhando na ação e contribuindo com o projeto dos suportes das máscaras. Ainda de acordo com Dione, a UFU é uma aliada e já disponibilizou seus laboratórios para os trabalhos.

Segundo o instrutor de formação profissional do Senai, Marcus Galdino, mais de 300 máscaras estão sendo feitas e a expectativa é de que sejam entregues até o início da próxima semana. A primeira remessa será destinada à Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Uberlândia que fará a distribuição em hospitais públicos da cidade.

A produção dos suportes dura em torno de 1h30 a 2h e a equipe padronizou uma determinada qualidade do produto para economizar tempo e imprimir novos equipamentos. “Estamos todos envolvidos nesse trabalho e trabalhamos todos os dias em horário comercial. Até aqueles que receberam férias por causa da situação da pandemia estão voltando para ajudar de forma voluntária”, disse Galdino.

A intenção é continuar a produção para ajudar todas as unidades de saúde do município. O instrutor de formação do Senai conta que todo o grupo está correndo atrás de mais insumo para continuar realizando o trabalho e entregar os aparelhos.

“Já fomos solicitados para ajudar hospitais e clínicas laboratoriais particulares que também estão registrando falta no estoque de produtos de proteção individual. Nosso objetivo é atender toda a demanda e ajudar o máximo possível na luta”, finalizou.












 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »