29/02/2020 às 11h47min - Atualizada em 29/02/2020 às 12h27min

​Criança é atendida no HC-UFU com sintomas semelhantes ao coronavírus

Boletim divulgado nesta manhã (29) garante que paciente de 3 anos está estável e recebeu alta para quarentena domiciliar

CAROLINE ALEIXO
Uma criança de 3 anos de idade deu entrada no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU) durante a madrugada deste sábado (29) apresentando sintomas compatíveis com a suspeita de coronavírus. 

Segundo o boletim médico divulgado pela unidade, o paciente mora na Alemanha e estava previamente saudável, mas com sintomas há dois dias de febre e tosse seca. “Na admissão a criança estava em bom estado geral, afebril e dados vitais estáveis”, informou o HC.

O paciente recebeu alta por volta das 11h deste sábado após a entrada com orientação de manutenção de quarentena domiciliar. Foram coletados materiais para pesquisa diagnóstica e encaminhados para Belo Horizonte. 

Segundo o Ministério da Saúde, um caso suspeito de novo coronavírus deve ser considerado quando o paciente apresenta os sintomas gripais e esteve ou
manteve contato com outras pessoas de países com casos confirmados. Nesta semana, a Alemanha foi incluída na lista de países em alerta nos critérios para análise de casos suspeitos.

Paciente permanece internada
A criança foi o segundo caso suspeito de novo coronavírus acompanhado pelo Hospital de Clínicas. Desde a última quarta-feira está internada na unidade hospitalar uma jovem de 28 anos, que foi a primeira paciente confirmada com a suspeita do vírus na cidade.

No boletim médico atualizado, e divulgado nesta manhã, o HC informa que a jovem está em bom estado geral, com sinais vitais estáveis (pressão arterial e frequência cardíaca dentro do limite da normalidade), sem febre nas últimas 72 horas, função renal e diurese preservadas e respirando em ar ambiente sem necessidade de oxigênio suplementar. A equipe médica mantém suporte clínico e aguarda resultado de exames encaminhados para Belo Horizonte.


Outros casos suspeitos são monitorados

Antes da notificação desse novo caso suspeito, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) informava o número de oito pacientes sendo monitorados sob a suspeita do vírus. A maioria deles foi atendida pela rede particular e teve os testes submetidos para análise em Belo Horizonte, com o intuito de descartar ou não a presença do vírus. 

Porém, no boletim emitido pela Vigilância Epidemiológica estadual nesta sexta-feira (28), o governo de Minas considerou dois casos em investigação na cidade. O boletim não detalha de quais pacientes se tratam as primeiras notificações, mas os números deverão ser atualizados na próxima publicação. 










 
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »