12/02/2020 às 13h40min - Atualizada em 12/02/2020 às 13h40min

Homem é preso por fazer emplacamento de veículos com documentação falsa em Uberlândia

Criminoso adquiria carros 0 km em nome de terceiros e revendia por preços abaixo do mercado; prejuízos podem ultrapassar R$ 500 mil

ELOISA ROCHA
Veículos foram apreendidos na tarde desta terça-feira (11) | Foto: Diário de Uberlândia
A Polícia Civil de Uberlândia prendeu na tarde desta terça-feira (11) um homem de 54 anos que tentava emplacar dois veículos com documentação falsa. A apreensão ocorreu no pátio de emplacamento da Ciretran. Os policiais apreenderam quatro veículos e identificaram os demais membros do grupo, que estão foragidos.

Segundo o delegado Hélder Carneiro, as investigações começaram após uma das vítimas entrar em contato com a polícia na última segunda-feira (10), relatando ter sido notificada por uma empresa sobre o financiamento de um veículo que foi feito sem o conhecimento dela. Diante da denúncia, as autoridades conseguiram identificar três membros da quadrilha. Os autores, que já são conhecidos no meio policial, seriam os responsáveis pelas falsificações dos documentos e por dar entrada nos processos de financiamento com as empresas.

A quadrilha utilizava documentos falsos de pessoas físicas ou jurídicas para financiar veículos 0 km. O homem que foi preso fazia a documentação e emplacamento do carro e revendia o mesmo, muitas vezes por valores abaixo do mercado.


Além dos veículos que foram apreendidos com o criminoso, foram encontrados um carro e uma motocicleta em uma garagem de venda de veículos e mais dois automóveis abandonados em um posto de combustíveis. Três deles já estavam com a documentação pronta aguardando apenas o emplacamento.

O homem foi autuado por estelionato. Os veículos serão encaminhados para o pátio e haverá solicitação para que o departamento de trânsito cancele a documentação dos carros que já estavam registrados.  As vítimas do financiamento precisam entrar com processo para que seja cancelado a compra.


Hélder também informou que já foram identificadas vítimas nas cidades de Campina Verde, Bambuí Capinópolis e Uberaba. Informações sobre mais quatro veículos que foram vendidos no esquema já foram repassadas para os policiais. O próximo passo das investigações é tentar recuperar estes carros e solicitar o mandado de prisão preventiva dos demais membros da quadrilha que poderão responder por receptação, estelionato e falsidade ideológica. 

A Polícia Civil calcula que os prejuízos das empresas de financiamento podem ultrapassar R$ 500 mil. O prejuízo das vítimas que compraram os veículos pode chegar a R$ 50 mil cada. As autoridades pedem para que as pessoas que foram vítimas de golpe parecido procurem a Delegacia de Trânsito (Detran) para colaborar com as investigações.

Delegado Hélder Carneiro durante coletiva de imprensa na manhã desta quarta-feira (12) | Foto: Eloisa Rocha







 

Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »